11:43 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    0 30
    Nos siga no

    O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta terça-feira (23) que o Instituto Butantan deverá produzir a CoronaVac sem depender da matéria-prima importada da China ainda em dezembro deste ano.

    Doria justificou dizendo que a obra da fábrica que permitirá a produção nacional do imunizante, desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o instituto, será finalizada em outubro. As informações foram publicadas pelo portal G1.

    "Nós temos aí dezenas de funcionários trabalhando em jornadas de dez horas por dia para colocar a fábrica em conclusão até o mês de outubro. Em outubro, novembro, e dezembro, as instalações dos equipamentos serão feitas e ainda em dezembro deste ano teremos a primeira dose da vacina do Butantan 100% produzida no Brasil. E, a partir de janeiro, em escala evolutiva, para a produção industrial da vacina", disse o governador em coletiva de imprensa.

    Atualmente, o Butantan importa o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) e fica responsável pelo envase, que é a etapa final de produção.

    O governador paulista acompanhou o carregamento de 1,2 milhão de doses da CoronaVac, que serão entregues nesta terça-feira (23) ao Ministério da Saúde.

    Até o final desta semana, o governo federal receberá 3,9 milhões de doses do imunizante fabricado pelo Instituto Butantan.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Acre tem 130 mil atingidos por enchentes, além de crises de COVID-19, dengue e migração
    Facebook bloqueia publicidades sobre vantagens de vacinação contra COVID-19
    COVID-19: fundador da Anvisa rebate críticas à demora da agência em aprovar vacinas
    Brasil segue com média de mortes diárias por COVID-19 acima de 1.000 após 33 dias
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, Vacina CoronaVac, governador, João Doria, Ministério da Saúde, vacinação, vacina, Instituto Butantan, Brasil, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar