20:09 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)
    0 73
    Nos siga no

    Anvisa concedeu à vacina da Pfizer contra a COVID-19 registro definitivo em território nacional, apesar de a mesma ainda não estar sendo usada em vacinação contra o coronavírus no país.

    Segundo nota da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a decisão foi tomada após 17 dias de análise sobre o imunizante desenvolvido pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech.

    O imunizante se tornou o primeiro contra a COVID-19 a ter registro definitivo no Brasil, apesar de não estar ainda disponível no país. Atualmente, a vacinação contra a COVID-19 no país é feita com a vacina da Oxford e a chinesa CoronaVac, as quais foram aprovadas em medida emergencial.

    "O imunizante do Laboratório Pfizer/BioNTech teve sua segurança, qualidade e eficácia, aferidas e atestadas pela equipe técnica de servidores da Anvisa que prossegue no seu trabalho de proteger a saúde do cidadão brasileiro", publicou o portal G1 nota do diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

    A vacina já havia sido submetida a testes no país, ao passo que uma oferta de 70 milhões de doses teria sido feita ao governo brasileiro no ano passado para entrega ainda em dezembro, de acordo com a Pfizer, sendo posteriormente recusada.

    Ainda na ocasião, o governo também acusou a Pfizer de impor condições "abusivas" de contrato e afirmou que o imunizante geraria "frustração" entre os brasileiros devido ao pequeno número de doses.

    Além disso, o ministério também criticou a tentativa da Pfizer de se isentar de responsabilidade em caso de efeitos colaterais da vacina, além de não poder ser punida caso atrasasse a entrega das doses.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Pfizer e BioNTech teriam tentado vender sua vacina a US$ 65 por dose à UE
    Vacinas da Pfizer e Moderna produzem 3 vezes menos anticorpos contra cepa sul-africana, diz estudo
    COVID-19: vacina da Pfizer tem 85% de eficácia após 1ª dose, diz estudo
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, pandemia, Pfizer, vacinação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar