02:08 24 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 111
    Nos siga no

    A Polícia Federal (PF) encontrou nesta quinta-feira (18) dois celulares na sala em que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) estava detido, no prédio da superintendência da corporação, no Rio de Janeiro.

    Após encontrar os dispositivos, a PF abriu inquérito para investigar o episódio, conforme informa o UOL. Silveira não poderia ter comunicação de forma livre desde terça-feira (16), quando foi preso por determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes.

    Em entrevista coletiva após a audiência de custódia, André Rios, advogado de Silveira, disse não saber o motivo de os celulares estarem na cela do deputado. Ele espera que o inquérito policial que será aberto pela PF esclareça o fato.

    "Eu não tenho ciência disso, acho que é uma operação que a própria PF vai fazer e vai chegar ao que se deu essa apreensão, quem é o responsável", disse Rios.

    Daniel Silveira está preso em flagrante. A conversão da prisão para preventiva deve ocorrer somente após a Câmara dos Deputados decidir se mantém ou derruba a ordem de prisão. Nesta sexta-feira (19), a Casa terá uma sessão deliberativa para tratar da apreciação da medida cautelar do STF contra o parlamentar. 

    Deputado federal Daniel Silveira (PSL) chega ao IML do Rio de Janeiro (RJ) nesta quarta-feira (17) para fazer exame de corpo de delito
    © Folhapress / Betinho Casas Novas/Futura Press
    Deputado federal Daniel Silveira (PSL) chega ao IML do Rio de Janeiro (RJ) nesta quarta-feira (17) para fazer exame de corpo de delito

    Silveira foi preso na noite de terça-feira (16) após publicar um vídeo com ofensas e pedido de fechamento do STF, além de ter feito apologia ao Ato Institucional 5 (AI-5), instrumento de repressão mais duro da ditadura militar.

    No dia seguinte à prisão, o STF decidiu por unanimidade manter o deputado preso. Após a notícia da detenção do afiliado, o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, afirmou que o partido está "tomando todas as medidas jurídicas cabíveis" para a expulsão de Silveira.

    Já nesta quinta-feira (18), Airton Vieira, juiz auxiliar do STF, decidiu manter Silveira preso, em decisão tomada após a audiência de custódia.

    Mais:

    Reitores eleitos denunciam 'intervenção' de Bolsonaro em universidades que lembra 'ditadura'
    Comissão do Enem sugeriu trocar termo 'ditadura' por 'regime militar'
    Partido entra com pedido no STF para suspender decretos de Bolsonaro sobre armas
    Com o leilão de 5G do Brasil em pauta, STF julga se teles podem usar espaços públicos de graça
    Tags:
    juiz, celular, Prisão, STF, Brasil, Daniel Silveira
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar