17:23 13 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 100
    Nos siga no

    A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados informou nesta quarta-feira (17) que determinou a reativação imediata do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa para analisar o caso do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

    O parlamentar foi preso por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, após publicar um vídeo em que fazia apologia ao AI-5, principal instrumento de repressão da ditadura militar, e defendia o fechamento do STF.

    "A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados determinou hoje a imediata reativação do Conselho de Ética e representou contra o deputado Daniel Silveira junto ao Conselho. Está marcada reunião de líderes para amanhã [quinta-feira, 18] às 14 horas para tratar da apreciação da medida cautelar decretada pelo STF", afirma em nota, citada pela Agência Câmara.

    No início da tarde, o plenário do STF decidiu em votação unânime manter a decisão de Moraes que levou à prisão de Daniel Silveira.

    No entanto, mesmo com a decisão do Supremo, a prisão de um deputado federal precisa passar pelo crivo da Câmara. O presidente Arthur Lira (PP-AL) já foi notificado.

    O deputado foi detido no fim da noite de terça-feira (16), em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, e passou o dia preso na sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro.

    Mais:

    'Incompetência do governo' é o maior entrave da vacinação no Brasil, dizem profissionais de saúde
    Pazuello: Brasil terá 230,7 milhões de doses até julho e todos serão vacinados em 2021
    COVID-19 no Brasil: vacinas já acabaram em 5 capitais
    Brasil registra 1.195 mortes por COVID-19 em 24 horas e total de óbitos sobe para 242.178
    Bruno Covas tem diagnóstico de novo nódulo no fígado e inicia quimioterapia
    Tags:
    Arthur Lira, Alexandre de Moraes, Supremo Tribunal Federal (STF), preso, Daniel Silveira, Conselho de Ética, Câmara dos Deputados, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar