11:24 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)
    0 102
    Nos siga no

    Operação conjunta da prefeitura de Ribeirão Preto, do Ministério Público e da Polícia Militar já autuou, até domingo (14), 51 estabelecimentos da cidade que desrespeitaram as regras do plano criado para conter o vírus.

    Uma força tarefa para coibir eventos durante o Carnaval flagrou uma festa clandestina com a presença de idosos em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, na noite do último sábado (13). O evento, realizado em uma casa de festas da cidade, tinha cerca de 300 pessoas e foi interrompido próximo ao horário marcado para terminar, por volta das 22h, conforme publicado pela Folha de S.Paulo.

    A ação fez parte de uma operação conjunta da prefeitura, do Ministério Público e da Polícia Militar, que começou na sexta-feira (12) e já autuou, até domingo (14), 51 estabelecimentos da cidade por desrespeitarem as regras do Plano São Paulo, criado pelo governo do estado para ajudar a combater a pandemia.

    Ribeirão Preto está na chamada "fase laranja" do Plano São Paulo. Esta é a segunda etapa mais restritiva, em que comércios e restaurantes não podem funcionar depois das 20h e bares ficam proibidos de atender clientes para consumo no local.

    João Doria, governador de São Paulo, participa de entrevista coletiva após a aplicação da primeira vacina contra a COVID-19 na capital paulista
    © Folhapress / Eliane Neves / Fotoarena
    João Doria, governador de São Paulo, participa de entrevista coletiva após a aplicação da primeira vacina contra a COVID-19 na capital paulista

    Para evitar festas e aglomerações, o governador João Doria (PSDB) cancelou o ponto facultativo do Carnaval. Porém, o prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira (PSDB), não seguiu a orientação estadual e manteve o feriado na cidade.

    Segundo o governo, os estabelecimentos comerciais que descumprem as regras do Código Sanitário estão sujeitos a multa de até R$ 290 mil. Para cada infrator sem máscara, os dono desses locais precisam pagar R$ 5.278. Já as pessoas que não usarem a proteção facial em espaços coletivos podem ser autuadas em R$ 551.

    Tema:
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    COVID-19: chanceler do Peru renuncia após furar fila de vacinação
    Bactérias surgidas devido à COVID-19 podem ser tratadas com componentes originários do Ártico
    Bolsonaro anuncia que testará no Brasil spray contra COVID-19 desenvolvido em Israel
    Tags:
    João Doria, festa, Carnaval, Ribeirão Preto, São Paulo, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar