05:18 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)
    032
    Nos siga no

    O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deu início ao envase do primeiro lote do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela instituição em parceria com o laboratório AstraZeneca.

    O insumo faz parte do lote com 90 litros de IFA recebido pela Bio-Manguinhos/Fiocruz na semana passada suficientes para a produção de 2,8 milhões de doses do imunizante. A previsão é que o envase desse primeiro lote seja concluído ainda neste sábado (13).

    Serão processadas cerca de 400 mil doses de pré-validação, que serão avaliadas para garantir que o processo esteja totalmente adequado para a produção da vacina.

    ​A Fiocruz vai escalonar a produção ao longo dos primeiros meses para manter a meta de 100,4 milhões de doses até julho deste ano. As informações foram publicadas pela Agência Brasil.

    Já no segundo semestre de 2021, não será mais necessária a importação do IFA, que passará a ser produzido em Bio-Manguinhos, após a conclusão da transferência de tecnologia.

    De agosto a dezembro serão mais 110 milhões de doses de vacinas produzidas inteiramente na instituição.

    Tema:
    Brasil e COVID-19 em meados de fevereiro de 2021 (80)

    Mais:

    Infectologista alerta sobre riscos do Carnaval e indica como se proteger da COVID-19
    Sul-africanos ficam novamente infectados com COVID-19 após terem se recuperado do vírus
    China se recusa a fornecer à OMS dados sobre primeiros casos da COVID-19, reporta mídia americana
    COVID-19 pode nunca vir a ser erradicada, considera chefe da agência europeia da saúde
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, Fiocruz, Fundação Oswaldo Cruz, vacina, vacinação, imunização, imunizante, pandemia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar