14:41 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    141
    Nos siga no

    A Justiça do Rio de Janeiro negou nesta terça-feira (9) o recurso das defesas dos acusados de serem os autores do homicídio da ex-vereadora Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

    A decisão tomada de forma unânime pelos desembargadores da 1ª Câmara Criminal faz com que Ronnie Lessa e Élcio Queiroz sejam levados a júri popular.

    Os dois respondem por duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e sem dar chance de defesa às vítimas, e estão presos no presídio federal de Porto Velho.

    O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos (à esquerda), e o ex-policial militar Elcio Vieira de Queiroz, de 46 (à direita), presos acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.
    © AFP 2021 / Polícia Civil/ Handout
    O policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos (à esquerda), e o ex-policial militar Elcio Vieira de Queiroz, de 46 (à direita), presos acusados de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes.

    O advogado de Ronnie Lessa, Bruno Castro, autor do recurso, citou uma testemunha que teria dito que o atirador que disparou contra o carro onde estava Marielle era negro. As informações foram publicadas pelo portal G1.

    "Eu desafio a acusação trazer qualquer fato concreto que possa colocar o Ronnie Lessa na cena do crime. É muito simples o Ministério Público argumentar que ele teria deixado esse celular na Barra da Tijuca sem provas. Temos a comprovação com prova técnica que ele estava na Barra da Tijuca", disse.

    Já as advogadas que representam Marielle e Anderson defenderam que as provas obtidas pelo Grupo de Apoio Especializado e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público e pela Delegacia de Homicídios da Capital possuem elementos suficientes para levar Ronnie Lessa e Élcio Queiroz a júri popular.

    "Provas periciais não deixam dúvidas sobre indícios de autoria", disse uma das advogadas.

    Ronnie Lessa é apontado como autor dos disparos que mataram Marielle e Anderson. Élcio é acusado de dirigir o carro usado nos assassinatos.

    Mais:

    Brasil volta a ter 14 milhões de famílias na miséria, e economistas afirmam: a situação vai piorar
    Impostos altos para compra de pistolas contribuem para controlar armas em circulação, diz analista
    Após vitória de Lira na Câmara, Bolsonaro promete editar decretos sobre armas
    Tags:
    investigação, julgamento, Anderson Gomes, Assassinato de Marielle Franco, Marielle Franco, Ronnie Lessa, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar