17:26 13 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1101
    Nos siga no

    O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), confirmou nesta terça-feira (9) que pediu a saída do deputado Aécio Neves (PSDB-MG) do partido.

    Após a divisão do PSDB em relação à eleição da Câmara, Doria disse não pode ter dissidências internas e quem pensa diferente da cúpula do PSDB deve deixar o partido.

    "Pedi o afastamento [de Aécio]", afirmou o governador, citado pelo portal G1.

    Na segunda-feira (8), Doria se reuniu com lideranças do PSDB para discutir o apoio de parte da bancada do partido na eleição da presidência da Câmara dos Deputados que resultou na vitória do deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

    O governador de São Paulo disse que pediu o afastamento de Aécio Neves durante a reunião. Aliados de Doria disseram que Aécio foi responsável por uma articulação nos bastidores para a eleição de Lira que concorria com o deputado Baleia Rossi (DEM) e era o favorito dos tucanos na disputa.

    "Entendo que o PSDB não deve abrir espaço para ações desse tipo. O PSDB é um partido com direcionamento e com uma posição, embora possa ter discussões debates, isso faz parte do processo de qualquer partido. Mas você não pode ter dissidências", disse Doria.
    Senador Aécio Neves fala à imprensa, no Palácio do Planalto, após encontro com o presidente Michel Temer.
    © Foto / Valter Caampanato/Agência Brasil
    Senador Aécio Neves fala à imprensa, no Palácio do Planalto, após encontro com o presidente Michel Temer.

    Doria participou de uma agenda de ampliação do Metrô paulista e afirmou que filiados ao PSDB devem defender a vida, a democracia, saúde e do meio ambiente.

    "Deputados ou senadores, ou quem quer que seja filiado ao PSDB defendendo o oposto. Isso não é partido. Então aqueles que tem pensamento distinto, tenham dignidade, coragem e peçam para sair", declarou.

    A reunião do partido contou com a presença de lideranças tucanas como o ex-senador Aloysio Nunes, entre outros, e teve a anuência do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

    "Que ele saia. É o que se espera de um parlamentar. Afinal de contas, ele foi eleito por voto popular. Então respeite o povo respeito à democracia e respeite o PSDB", completou Doria.

    Mais:

    Banco do BRICS libera R$ 5,4 bilhões ao Brasil para combate à COVID-19
    Sem clima? Bolsonaro exclui Hamilton Mourão de reunião com ministros
    Inflação oficial brasileira desacelera para 0,25% em janeiro, aponta IBGE
    ACM Neto chama Maia de 'ingrato' e diz que não fará indicações para governo Bolsonaro
    Tags:
    Arthur Lira, Câmara dos Deputados, afastamento, partido, expulsar, expulsão, PSDB, Aécio Neves, João Doria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar