03:05 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    162
    Nos siga no

    Relatório do órgão indica ao menos três operações bancárias suspeitas de Frederick Wassef, mas o TRF-1 considerou ilegal a elaboração do documento.

    O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília, determinou que a Polícia Federal abra um inquérito para investigar possíveis desvios de conduta do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) no caso do advogado Frederick Wassef, ligado à família Bolsonaro, informou a coluna Painel da Folha de S.Paulo, nesta quinta-feira (4).

    O TRF-1 acredita que o Relatório de Inteligência Financeira (RIF), que indica ao menos três operações bancárias suspeitas do advogado, foi feito sem justificativa, considerando ilegal a elaboração do documento. O relatório já havia sido anulado pela terceira turma do tribunal, no último domingo (31).

    Brasão da Polícia Federal do Brasil (arquivo)
    © Sputnik / Renan Lúcio
    Brasão da Polícia Federal do Brasil (arquivo)

    O tribunal pediu que a PF identifique responsáveis por eventual quebra de sigilo ilegal e que investigue o vazamento do documento, que foi revelado em agosto do ano passado.

    A determinação de abertura de inquérito causou surpresa e indignação no Coaf, também de acordo com a coluna do jornal. O órgão informou ao tribunal que seguiu padrão interno no caso de Wassef.

    Mais:

    Brasileiros voltam a fazer carreatas por impeachment de Bolsonaro (VÍDEOS)
    Bolsonaro está com a faca e o queijo na mão, diz especialista após eleições na Câmara e Senado
    Analista: Bolsonaro promoveu Lira a 'primeiro-ministro' e terá que dividir poder com centrão
    Tags:
    Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), financeiro, investigação, advogado, Jair Bolsonaro, Tribunal de Justiça, tribunal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar