02:35 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)
    6264
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi vaiado e ouviu gritos de "fascista" e "genocida" nesta quarta-feira (3) no Senado Federal, em Brasília.

    O presidente esteve na Casa para a abertura dos trabalhos legislativos do Congresso Nacional. Após o hino nacional e antes do discurso de Bolsonaro, os integrantes da casa gritaram pelo seu afastamento e contra a postura do governo federal em relação à pandemia de COVID-19.

    Alguns parlamentares publicaram o vídeo do protesto nas redes sociais, como Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

    Em foto, Talíria Petrone (PSOL-RJ) mostrou os cartazes e camisas com os quais alguns parlamentares da oposição receberam Bolsonaro no Senado.

    Em resposta, Bolsonaro deu um recado aos parlamentares: "Nos encontramos em 22", disse, referindo-se à sua possível reeleição para presidente da República.

    "Primeiramente, é uma satisfação enorme voltar a esta casa na qual fiquei por 28 anos. Muitos debates entre nós, muitas ideias divergentes, mas sempre o respeito a qualquer autoridade que porventura estivesse presente", disse Bolsonaro, que foi acompanhado por aplausos e gritos de "mito" por parlamentares que o apoiam.

    Em sua fala, o presidente ressaltou as medidas do governo de combate ao novo coronavírus. "O governo federal adotou premissas básicas para salvar vidas e proteger empregos. Com base nessas premissas e com olhar aos vulneráveis, governo foi mobilizado para atuação coordenada e efetiva e todos passaram a direcionar esforços ao combate ao vírus e proteção às pessoas", disse.

    Entre outros assuntos, Bolsonaro disse também que o governo está em ajuste financeiro e logístico para a vacinação contra a COVID-19, destacando o investimento de R$ 20 bilhões para a aquisição dos imunizantes. O auxílio emergencial e outras medidas econômicas, como "taxa básica de juros resumida a 2% ao ano" e o PIX, também foram lembrados.

    Nesta segunda-feira (1º), foram eleitos os novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal: Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG) são os novos líderes de cada Casa, respectivamente.

    Tema:
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Vitória de Lira na Câmara: Bolsonaro tem que 'trabalhar com peças do tabuleiro', alega Mourão
    Oposição faz acordo com Arthur Lira e terá cargos na Mesa Diretora da Câmara
    Pacheco e Lira defendem agilidade na vacinação e auxílio sem 'furar' teto de gastos
    Jornal divulga a lista de prioridades pedidas por Bolsonaro a Pacheco e Lira
    Tags:
    COVID-19, oposição, parlamentares, Talíria Petrone, Jandira Feghali, Senado, presidente, Jair Bolsonaro, Brasil, Brasília
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar