08:48 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)
    340
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (2), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou um balanço sobre o desempenho da indústria brasileira em 2020, revelando queda de 4,5% na produção do setor. Produção de automóveis recuou 34,6%.

    Segundo os dados divulgados pelo IBGE, os cinco principais ramos da produção industrial brasileira recuaram no ano passado: bens duráveis (-19,8%), bens de capital (-9,8%), bens de consumo (-8,9%), semiduráveis e não duráveis (-5,9%), e bens intermediários (-1,1%).

    Apesar disso, a produção industrial brasileira, até dezembro do ano passado, apresentou oito meses consecutivos de crescimento, após forte queda em março e abril, de -9,4% e -19,5%, respectivamente. Os recuos tiveram influência direta dos efeitos da pandemia da COVID-19.

    A queda geral no ano é um dos piores resultados da década, ficando atrás apenas de 2015 e 2016, quando a produção industrial brasileira recuou 8,3% e 6,4%, respectivamente. Em 2019, o setor já havia apresentado perdas, com diminuição de 1,1%.

    Linha de montagem de indústria automotiva no Rio de Janeiro.
    © Folhapress / Daniel Marenco
    Linha de montagem de indústria automotiva no Rio de Janeiro.

    A produção de automóveis foi um das atividades industriais que mais influenciou o resultado negativo geral em 2020, apresentando queda de 34,6%. Na metalurgia, a queda foi de 7,2%, enquanto o setor de máquinas e equipamentos recuou 4,2% e a confecção de vestuário e acessórios caiu 23,7%.

    Apesar do resultado geral negativo, algumas atividades industriais pesquisadas apresentaram crescimento: papel e produção de papel (1,3%), farmoquímicos e farmacêuticos (2%), perfumaria e produtos de limpeza (2,7%), produtos alimentícios (4,2%), derivados do petróleo e biocombustível (4,4%) e produtos do fumo (10,1%).

    Tema:
    Brasil contra coronavírus no início de fevereiro de 2021 (64)

    Mais:

    Ford anuncia que vai encerrar produção de veículos no Brasil
    Para economista, saída da Ford é indício do sucateamento dos parques científicos no Brasil
    'Declínio' da pesquisa e da indústria estimula fuga de cérebros no Brasil, diz socióloga
    IBGE: preços na indústria brasileira registram maior alta desde 2014
    ABAL: indústria brasileira de alumínio é alvo de escalada protecionista de Trump
    Tags:
    COVID-19, IBGE, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar