10:26 05 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)
    0 50
    Nos siga no

    O vice-presidente Hamilton Mourão pediu nesta sexta-feira (22) para que as pessoas tenham consciência e obedeçam à ordem de prioridades para vacinação contra a COVID-19 no Brasil.

    Mourão conversou com jornalistas ao chegar ao Palácio do Planalto e disse ainda que furar a fila da vacinação é "falta de solidariedade" e "até de caráter". As informações foram publicadas pelo portal G1.

    "É necessário também que as pessoas se conscientizem que cada um tem que comparecer de acordo com o seu grupo para ser vacinado, e não procurar atropelar o processo. Isso aí denota uma falta de solidariedade, uma falta de, vamos dizer assim, até de caráter de pessoa que faz isso", declarou.

    Segundo o vice-presidente, se o processo de vacinação for respeitado, o Brasil vai ter 150 milhões de pessoas vacinadas até o fim do ano.

    "Se cada um avançar na hora que está previsto, vamos chegar ao final do ano com 150 milhões de pessoas vacinadas e em uma situação bem confortável", completou Mourão.

    Atualmente, o Ministério Público investiga suspeitas de pessoas furando a fila em pelo menos 12 estados e no Distrito Federal.

    Segundo a regra do Ministério da Saúde, as primeiras doses da vacina devem ser tomadas por pessoas dos grupos prioritários, como profissionais de saúde que atuem na linha de frente contra a COVID-19.

    Tema:
    Brasil lidando contra COVID-19 no final de janeiro de 2021 (92)

    Mais:

    Carlos Bolsonaro já se vacinou mesmo? #CarluxoFuraFila está no topo do Twitter
    Mais de 130 casos de efeitos colaterais são registrados na França após uso da vacina da Pfizer
    Brasil paga à Índia mais que o dobro que países europeus pela vacina da AstraZeneca
    Revelados 3 sintomas da COVID-19 na pele
    Tags:
    imunização, imunidade, vacinação, vacina, Antônio Hamilton de Martins Mourão, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar