05:55 06 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)
    110
    Nos siga no

    O Brasil registrou 1.382 novas mortes pela COVID-19 e 64.126 novos casos da doença nesta quarta-feira (20). Com isso, o país chegou a 212.893 óbitos e a 8.639.868 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

    O número de óbitos registrados nesta quarta-feira (20) é o maior registrado em 24 horas desde o dia 4 de agosto, quando a marca foi de 1.394.

    De acordo com os dados coletados até as 20h, divulgados pelo consórcio de imprensa, a média móvel de mortes nos últimos sete dias é de 983. O valor da média representa um aumento de +33% em relação aos dados de 14 dias atrás.

    Já a média móvel de casos nos últimos sete dias foi de 54.630 novos diagnósticos por dia. O número representa uma variação de +50% em relação aos casos registrados em duas semanas.

    Os dados mostram que 12 estados estão com alta nas mortes: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Amazonas, Roraima, Rondônia, Tocantins, Alagoas, Pernambuco e Sergipe.

    ​O Brasil vive nesta semana um impasse em relação à importação do insumo farmacêutico ativo (IFA), que vem da China, usado na fabricação da CoronaVac e da vacina de Oxford/AstraZeneca, ambas aprovadas para uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    Nesta quarta-feira (20), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), teve uma reunião com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para discutir o envio dos insumos.

    Na terça-feira (19), a Fiocruz informou que a entrega das vacinas contra a COVID-19 vai atrasar de fevereiro para março justamente em razão da falta de IFA.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)

    Mais:

    Governadores pedem que Bolsonaro converse com China para garantir insumos para vacina
    COVID-19 nos EUA perdeu 'componente político' após eleições, diz chefe da AmCham na Rússia
    OMS diz não ter conhecimento de mortes relacionadas ao uso da vacina da Pfizer
    Em 1ª reunião do ano, Banco Central do Brasil mantém taxa Selic em 2%
    Cuba produzirá 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19
    Tags:
    vacinação, vacina, pandemia, infecções graves, infectados, infecção, casos confirmados, mortes, Brasil, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar