12:43 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)
    0 30
    Nos siga no

    O Brasil registrou 1.151 novas mortes pela COVID-19 e 68.656 novos casos da doença nesta quinta-feira (14). Com isso, o país chegou a 207.160 óbitos e a 8.326.115 de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

    De acordo com os dados coletados até as 20h, divulgados pelo consórcio de imprensa, a média móvel de mortes nos últimos sete dias é de 1.000. O valor da média representa um aumento de 42% em relação ao dado de 14 dias atrás.

    Já a média móvel de casos nos últimos sete dias foi de 56.453 novos diagnósticos por dia. O número representa um recorde desde o início da pandemia e pela primeira vez ficou acima da marca de 55 mil, uma variação de +57% em relação aos casos registrados em duas semanas.

    ​Os dados mostram que 12 estados estão com alta nas mortes: Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Mato Grosso, Amazonas, Amapá, Tocantins, Ceará, Pernambuco e Sergipe.

    Nesta quinta-feira (14), as atenções do país se voltaram para o estado de Amazonas, onde a situação da COVID-19 atingiu mais um ponto dramático. O estoque de oxigênio nos hospitais do estado se esgotou, e pacientes infectados pelo novo coronavírus estão sendo transportados para outros estados.

    O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou a imposição de um toque de recolher em Manaus e o fechamento do comércio.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil em meados de janeiro de 2021 (97)

    Mais:

    WWF: é preciso frear desmatamento para reduzir surgimento de doenças como a COVID-19
    Uma vacina originalmente brasileira contra a COVID-19: quando será possível?
    Papa Francisco e Bento XVI recebem 1ª dose de vacina contra COVID-19 no Vaticano
    ONU pede a Israel que vacine palestinos contra COVID-19 em Gaza e Cisjordânia
    Tags:
    COVID-19, Brasil, mortes, novo coronavírus, pandemia, casos, casos confirmados, infecção, infectados, infecções graves
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar