19:48 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    5310
    Nos siga no

    Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, repudiou invasão do Capitólio, sede do legislativo dos EUA, ocorrida na quarta-feira (6), durante certificação da vitória de Joe Biden no processo eleitoral. 

    Por outro lado, o chanceler afirmou, em série de publicações no Twitter feita nesta quinta-feira (7), que poderia haver elementos "infiltrados" na invasão. Ele defendeu uma investigação sobre o assunto e sobre a morte de quatro pessoas nos eventos do Capitólio. 

    Araújo disse que "nada justifica uma invasão" como a ocorrida na capital dos EUA, mas, ao mesmo tempo, afirmou que "nada justifica, numa democracia, o desrespeito ao povo por parte das instituições ou daqueles que as controlam". 

    "Grande parte do povo americano se sente agredida e traída por sua classe política e desconfia do processo eleitoral", opinou Araújo.

    O ministro disse ainda que não se podem chamar de "fascistas" os "cidadãos de bem" que se manifestam contra o "sistema político". Segundo o chanceler, "duvidar da idoneidade" do processo eleitoral não é a mesma coisa que rejeitar a democracia.

    ​Ao final, Ernesto Araújo disse que "o direito do povo de exigir o bom funcionamento de suas instituições é sagrado".

    "Que os fatos de ontem em Washington não sirvam de pretexto, nos EUA ou em qualquer país, para colocar qualquer instituição acima do escrutínio popular", afirmou o chanceler. 

    'Bolsonaro: 'Muita denúncia de fraude'

    Na quarta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro disse que houve muita denúncia de fraude nas eleições norte-americanas, que marcaram a derrota de Donald Trump, a quem o chefe de Estado considera um amigo e aliado. 

    "Eu acompanhei tudo hoje [6]. Você sabe que sou ligado ao Trump. Então, você sabe qual a minha resposta aqui. Agora, muita denúncia de fraude, muita denúncia de fraude. Eu falei isso um tempo atrás e a imprensa falou: 'Sem provas, presidente Bolsonaro falou que foi fraudada as eleições americanas'", disse Bolsonaro para apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada.

    Mais cedo, o vice-presidente Hamilton Mourão tinha afirmado que a invasão do Congresso dos EUA por apoiadores de Trump, que alegam fraudes nas eleições vendidas por Biden, era uma "questão interna". 

    Na quinta-feira (7), Bolsonaro retornou ao tema, afirmando que, "se tivermos o voto eletrônico em 2022", vai ocorrer a mesma "coisa" que aconteceu nos EUA. O presidente disse ainda que as eleições norte-americanas foram uma "festa", com pessoas votando mais de uma vez e até "mortos" participando do processo.

    Mais:

    Boris Johnson diz que presidente Trump está 'completamente errado' após incidente no Capitólio
    Congressistas dos EUA pedem destituição de Trump após invasão do Capitólio
    Secretária de Transporte dos EUA renuncia após incidente no Capitólio
    Tags:
    EUA, Ernesto Araújo, Brasil, Capitólio, Congresso, Donald Trump, Joe Biden, Jair Bolsonaro, Antonio Hamilton Mourão, eleições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar