10:12 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021 (57)
    6109
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (6) que o Ministério da Saúde só vai comprar seringas quando "os preços voltarem à normalidade".

    Bolsonaro disse que estados e municípios têm estoques suficientes para começar a campanha de vacinação contra COVID-19, mas ele não deu detalhes sobre estes estoques.

    "Como houve interesse do Ministério da Saúde em adquirir seringas para seu estoque regulador, os preços dispararam e o MS suspendeu a compra até que os preços voltem à normalidade", escreveu Bolsonaro em uma postagem no Facebook.

    Ele também escreveu em sua postagem que cerca de 44 países estão vacinando, "contudo, a Pfizer vendeu para muitos desses apenas 10.000 doses. Daí a falácia da mídia, como se estivessem vacinando toda a população", completou o presidente.

    Após o fracasso do Ministério da Saúde em sua última tentativa de compra de seringas e agulhas, o governo brasileiro decidiu proibir a exportação desses materiais. A decisão foi informada no domingo (3) pela secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

    ​Enquanto empresas brasileiras têm justificado a impossibilidade de fornecer o material ao país por já estarem comprometidas com o mercado internacional, em perfil nas redes sociais, o Ministério da Saúde chamou de "fake news" notícias sobre o desempenho do governo na busca por seringas.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de janeiro de 2021 (57)

    Mais:

    Brasil gasta muito com sua imagem no exterior, mas o retorno é baixo, avaliam especialistas
    Brasil volta a registrar mais de 1.000 mortes diárias pela COVID-19
    Especialista afirma que Brasil pode ter poder de voto afetado no Banco do BRICS
    Tags:
    COVID-19, pandemia, governo, saúde, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar