13:00 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    11612
    Nos siga no

    Um decreto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), criou a primeira empresa estatal de sua gestão, atendendo a pedidos de militares da Aeronáutica.

    O decreto publicado na quinta-feira (24) cria a estatal NAV Brasil, que atuará concentrando a atividade de navegação aérea brasileira. A empresa será vinculada ao Ministério da Defesa junto ao Comando da Aeronáutica. A criação da estatal foi prevista em lei sancionada pela Presidência em novembro deste ano.

    A NAV Brasil surge de uma cisão da Infraero e ainda não há informações divulgadas sobre o orçamento da empresa e a quantidade de funcionários. A estatal é um desejo antigo dos militares brasileiros, que pressionam pela criação da empresa desde a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), conforme publicou o jornal Folha de São Paulo.

    Apesar da criação da estatal, o discurso oficial de Bolsonaro desde a campanha presidencial tem sido favorável a privatizações, o que fica evidente na atuação do Ministério da Economia através da Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados. A privatização de empresas estatais é frequentemente defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

    O presidente Jair Bolsonaro é acompanhado pelo general Ramos, durante a solenidade comemorativa do Dia do Exército na sede do Comando Militar do Sudeste, na zona sul de São Paulo, em 18 de abril de 2019.
    © Folhapress / Zanone Fraissat
    O presidente Jair Bolsonaro é acompanhado pelo general Ramos, durante a solenidade comemorativa do Dia do Exército na sede do Comando Militar do Sudeste, na zona sul de São Paulo, em 18 de abril de 2019.

    Ainda segundo o jornal, o Comando da Aeronáutica aponta que as receitas financeiras da NAV Brasil virão da navegação aeroportuária, que responde por 12% do setor.

    O decreto determina que a Infraero tem 60 dias para apresentar os documentos necessários para o laudo que avaliará a cisão. Um estatuto social também deverá ser aprovado por uma assembleia de acionistas da NAV Brasil. A Aeronáutica será responsável pela estruturação da estatal através da criação de uma comissão transitória.

    Mais:

    Privatização à vista: STF autoriza venda de refinarias da Petrobras
    Investimentos das estatais federais caem em 2019
    O que está em jogo sobre a estratégia de privatização de estatais no Brasil?
    Tags:
    Aeronáutica, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar