20:40 08 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    O bloco formado pelos partidos que apoiam o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), definiu nesta quarta-feira (23) que Baleia Rossi (MDB-SP) será o nome do grupo na corrida pelo comando da casa no próximo biênio.

    O anúncio do nome de Rossi foi feito por Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), o outro deputado do grupo que era apontado como um dos favoritos para tentar a sucessão de Rodrigo Maia. De acordo com o parlamentar do PP, o bloco reúne 281 deputados, um número que seria suficiente para eleger o mdebista para a presidência da Câmara.

    "No projeto que nós integramos da defesa da democracia, da independência da Câmara, da liberdade, eu decidi decidir. Abrir mão da nossa pré-candidatura para que, dando um passo atrás, o Brasil possa dar um passo a frente na consolidação da candidatura do Baleia Rossi", declarou Ribeiro, de acordo com o site G1.

    Baleia Rossi é o líder do MDB na Câmara e presidente nacional do partido. O mdebista também é filho de Wagner Rossi, que foi ministro da Agricultura durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e é muito próximo do ex-presidente Michel Temer.

    "O que nos une neste momento é a defesa intransigente da nossa democracia, do estado democrático de direito, das liberdades, do respeito as minorias. [...] Pela independência da Câmara, para que a nossa Câmara continue com o protagonismo", disse Rossi durante o anúncio, segundo o G1.

    O principal adversário de Baleia Rossi neste momento é Arthur Lira (PP-AL), que conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro e dos partidos PL, PP, PSD, Solidariedade, Avante, PROS, Patriota, Republicanos e PSC.

    A oposição formada pelo bloco de esquerda (PT, PCdoB, PSB, PDT), por sua vez, se reuniu na última sexta-feira (18) e anunciou adesão ao bloco formado por Rodrigo Maia. O PT, no entanto, ainda se mostra relutante em apoiar Baleia Rossi devido ao papel de seu partido no impeachment de Dilma Rousseff.

    Segundo o blog da jornalista Andréia Sadi no G1, nomes de peso do partido - como a própria Dilma Rousseff e o ex-candidato a presidente Fernando Haddad - fizeram críticas ao MDB. Parte dos integrantes do partido defende que é preciso esperar um pouco mais e que o PT deveria lançar um candidato próprio, e retirá-lo às vésperas da eleição, para marcar posição.

    Contudo, outros integrantes da legenda argumentam que essa estratégia seria um erro, pois o partido poderia ficar ainda mais isolado na Câmara.

    "A gente corre o risco de repetir o que aconteceu há dois anos e ficarmos isolados", disse o deputado José Guimarães (PT-CE), segundo o blog de Sadi.

    Mais:

    Após STF barrar novo mandato na Câmara, Maia diz que nunca quis se reeleger
    Quem será o futuro presidente da Câmara? Especialista analisa eleição e traça cenário para Bolsonaro
    Paes diz que conversou com presidente da Câmara e fala em manter 'o trabalho de transição' no Rio
    Tags:
    política, Brasil, Câmara dos Deputados, Presidência da Câmara
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar