13:01 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    9618
    Nos siga no

    O chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, concordou com os demais integrantes do Mercosul, na reunião virtual do bloco, com a necessidade de acelerar acordos com a União Europeia e foi inflexível com o governo da Venezuela.

    O chanceler brasileiro disse, citado pelo jornal O Globo, que o país governado por Nicolás Maduro se tornou uma "plataforma do crime organizado".

    "A Venezuela foi transformada pelo regime ditatorial de Nicolás Maduro em uma plataforma do crime organizado. Precisamos continuar atuando pela redemocratização da Venezuela, não só em solidariedade ao povo venezuelano, sofrido e oprimido, mas pelo nosso próprio interesse", afirmou.

    Araújo ainda afirmou no encontro do Mercosul que enquanto "continuar pairando na América do Sul a sombra maléfica de uma ditadura", o bloco não vai atingir seus ideais.

    "O Mercosul nunca atingirá plenamente seus ideais enquanto continuar pairando na América do Sul a sombra maléfica de uma ditadura, como a ditadura venezuelana hoje, e sua rede de apoios", disse.

    Na quarta-feira (17), haverá a cúpula, também por videoconferência, dos presidentes dos países integrantes do bloco.

    O evento marca o fim da presidência do Uruguai no Mercosul e a transferência do comando do bloco para a Argentina.

    Mais:

    Bolsonaro revela que Queiroz pagava contas para ele: 'Era de confiança'
    'Não vou tomar a vacina e ponto final', afirma Bolsonaro (VÍDEO)
    Senadores rejeitam indicação do governo Bolsonaro para delegação permanente na ONU
    Sem auxílio emergencial, Brasil começará 2021 pior do que termina 2020, diz economista
    Após quase 3 meses, Brasil volta a registrar mais de 900 mortes por COVID-19 em 24 horas
    Tags:
    geopolítica, política, cúpula, América do Sul, Venezuela, Mercosul, Ernesto Araújo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar