11:20 21 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)
    0 19
    Nos siga no

    O governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse nesta sexta-feira (11) que o governo federal vai editar uma Medida Provisória para requisitar todas as vacinas contra a COVID-19 no país.

    Caiado publicou em suas redes sociais que o governo federal vai editar a MP para "tratar da centralização e distribuição igualitária das vacinas".

    ​O anúncio foi feito após a visita do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a Goiânia, a capital de Goiás, para acompanhar a inauguração de uma maternidade.

    Após a postagem de Caiado, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também foi ao Twitter para criticar a intenção do governo federal de requisitar e centralizar a distribuição das vacinas.

    Durante a visita à Goiânia, Pazuello afirmou que o Brasil ainda passa pela pandemia e que a imunização vai seguir um calendário nacional.

    "A pandemia não acabou. Ela prossegue, vamos conviver com o coronavírus. Vamos chegar próximo a uma normalidade quando tivermos as vacinas, os antivirais que combatem efetivamente a doença", disse Pazuello, segundo o G1.

    Além disso, o ministro da Saúde acrescentou que "nenhum estado da federação será tratado de forma diferente" e que "nenhum brasileiro terá vantagem sobre outros brasileiros".

    Há alguns dias, Doria anunciou que a vacinação em São Paulo deverá começar em 25 de janeiro de 2021. Ontem (10), o governador informou que o Instituto Butantan já havia iniciado a produção da CoronaVac em sua fábrica na zona oeste da capital paulista, cuja capacidade de produção será de um milhão de doses diárias.

    Para dar início à vacinação, no entanto, a CoronaVac ainda depende de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A agência aprovou ontem (10) os requisitos para o uso emergencial de uma vacina contra o novo coronavírus, mas nenhum fabricante obteve a autorização até o momento.

    Tema:
    COVID-19 e Brasil em meados de dezembro (59)

    Mais:

    Anvisa autoriza uso emergencial de vacinas contra COVID-19
    Niterói fecha acordo com Butantan para compra de 1,1 milhão de vacinas CoronaVac
    OMS recomenda que agências nacionais estudem efeitos colaterais de vacinas contra COVID-19
    Tags:
    Vacina CoronaVac, vacinação, COVID-19, João Doria, Ronaldo Caiado
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar