05:01 15 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    0 50
    Nos siga no

    A prefeitura de Niterói anunciou nesta quinta-feira (10) um acordo para a compra de 1,1 milhão de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

    O acordo prevê um investimento de R$ 57 milhões por parte de Niterói para o projeto de vacinação, que deve começar até o fim de janeiro. Cada dose da vacina CoronaVac terá o custo de US$ 10 (R$ 50,02 na cotação atual).

    O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, afirmou que a quantidade de doses previstas pelo acordo é suficiente para garantir a imunização de toda a população da cidade, que tem mais de 500 mil habitantes.

    ​"Desde o início da pandemia, Niterói atuou com base na ciência e nas melhores experiências internacionais nessa batalha pela vida contra o coronavirus. Colocamos em prática um programa integrado de ações sanitárias, retaguarda hospitalar, apoio com renda básica às famílias mais pobres e crédito de apoio direto às pequenas empresas", disse o prefeito, citado pelo G1.

    "Graças à consciência cívica dos niteroienses, com respeito as medidas de prevenção à COVID-19, salvamos milhares de vidas. Temos orgulho de estarmos participando do esforço mundial pela vacina e estarmos com planejamento para iniciar a vacinação de nossa população com segurança e o mais rápido possível", acrescentou.

    A expectativa é que programa de vacinação de Niterói comece com a chegada de 300 mil doses da vacina no fim de janeiro, que serão disponibilizadas para profissionais de saúde e idosos. Posteriormente, em fevereiro, outras 300 mil doses serão distribuídas aos cidadãos com comorbidades e profissionais de educação. Outras 500 mil doses serão disponibilizadas até maio para o restante da população.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    Fabricante da CoronaVac diz que recebeu investimento de R$ 2,6 bi e dobrará produção de vacina
    Vacina CoronaVac pode estar disponível em janeiro, diz diretor do Butantan
    Anvisa diz que não recebeu dados essenciais para análise da CoronaVac
    Batalha da vacina: governadores negociam compra de CoronaVac diretamente com São Paulo
    Tags:
    Niterói, vacinação, Vacina CoronaVac, vacina, Rio de Janeiro, COVID-19, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar