04:18 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    3343
    Nos siga no

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta quinta-feira (10) o uso emergencial de vacinas contra a COVID-19. A aprovação da agência é temporária e de caráter experimental.

    De acordo com a diretora da Anvisa, Alessandra Bastos Soares, citada pelo G1, a agência ainda não recebeu nenhum pedido de uso emergencial de vacinas contra a COVID-19.

    "Qualquer autorização concedida pela Anvisa, qualquer anuência, só será feita diante de um pleito. A vacina só terá autorização de uso emergencial e experimental se houver o pleito realizado por alguma empresa", afirmou.

    A diretora da Agência Nacional de Vigilância Sanitária observou que a "autorização de uso emergencial é um mecanismo que pode facilitar a disponibilização e o uso das vacinas contra COVID-19, ainda que não tenham sido avaliadas sob o crivo do registro, desde que cumpram com os requisitos mínimos de segurança, qualidade e eficácia".

    Foi destacado também que, com base em elementos técnicos e científicos, a autorização temporária poderá ser modificada, suspensa ou cancelada pela Anvisa a qualquer momento.

    Frascos de vacina contra a COVID-19 da farmacêutica Pfizer durante produção nos EUA (foto de arquivo)
    © REUTERS / PFIZER
    Frascos de vacina contra a COVID-19 da farmacêutica Pfizer durante produção nos EUA (foto de arquivo)

    Na última quarta-feira (10), o Ministério da Saúde informou que a vacinação contra a COVID-19 no país poderá começar ainda em dezembro deste ano, ou no início de janeiro de 2021, caso a farmacêutica Pfizer conseguisse a autorização emergencial junto à Anvisa.

    De acordo com a pasta, a vacinação em caráter emergencial, em dezembro ou início de janeiro, atenderia a uma pequena quantidade de pessoas.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    Brasil começa a receber vacina de Oxford em janeiro, informou o ministro da Saúde
    Vacina em janeiro no Brasil: sonho ou realidade?
    Brasil terá quantidade de vacinas suficientes contra COVID-19, avalia especialista
    Brasil deve vacinar 150 milhões contra a COVID-19 até o fim de 2021, diz Mourão
    Tags:
    Pfizer, vacinação, vacina, Brasil, novo coronavírus, COVID-19, Anvisa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar