11:35 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    231
    Nos siga no

    Nesta quinta-feira (3), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma atualização dos dados do PIB mostrando crescimento recorde de 7,7% da economia brasileira no terceiro trimestre de 2020.

    Apesar do dado recorde publicado pelo IBGE, a economia brasileira segue se recuperando da queda de 9,6% no trimestre anterior. No primeiro trimestre deste ano a queda já havia sido de 1,5%. No acumulado, o PIB brasileiro está no mesmo patamar que estava em 2017.

    A queda é atribuída aos efeitos globais da crise da pandemia do novo coronavírus, que exigiu medidas restritivas no mundo todo e reduziu a atividade econômica ao redor do planeta. 

    O crescimento de 7,7% do PIB em relação aos três trimestres anteriores mostra ainda que o Brasil deixou a recessão técnica. Apesar disso, a perda acumulada no ano, entre janeiro e setembro, chega a 5% do PIB. Em valores correntes o PIB do terceiro trimestre chegou a R$ 1,891 trilhão.

    Em Santos, litoral do estado de São Paulo, pessoas transitam de máscara em meio à pandemia da COVID-19 no Brasil, em 16 de agosto de 2020
    © Folhapress / Fernanda Luz / Agif
    Em Santos, litoral do estado de São Paulo, pessoas transitam de máscara em meio à pandemia da COVID-19 no Brasil, em 16 de agosto de 2020

    O crescimento insuficiente se reflete também na taxa de desemprego recorde no país, que está em 14,6% e atinge 14,1 milhões de brasileiros. O número de desempregados aumentou em 1,3 milhão no segundo para o terceiro trimestre.

    Segundo os dados mais recentes do relatório de mercado FOCUS do Banco Central, a expectativa é de que o PIB brasileiro tenha queda de 4,5% no final do ano.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    Após queda recorde do PIB, Bolsonaro anuncia auxílio emergencial de R$ 300 até o fim do ano
    Doria afirma que PIB de São Paulo voltou ao mesmo nível de antes da pandemia da COVID-19
    Despesas militares de 2% do PIB são agora 'padrão ouro' para membros e aliados da OTAN, dizem EUA
    Tags:
    COVID-19, Brasil, IBGE, PIB
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar