14:31 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)
    102
    Nos siga no

    O secretário de Vigilância do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, em entrevista coletiva nesta terça-feira (1º), falou sobre o plano de vacinação contra a COVID-19 no Brasil.

    De acordo com ele, o plano de vacinação contra a COVID-19 só ficará pronto quando a vacina estiver registrada na Anvisa. Ele acrescentou que o perfil de vacina desejada é "que ela seja termoestável".

    "É fundamental pensarmos que esse plano operacional para a vacinação da COVID-19, ele só definitivamente ficará pronto, fechado, quando tivermos uma vacina ou mais de uma, que esteja registrada na Anvisa. Para isso, ela precisa mostrar seus dados de segurança e eficácia para a população brasileira", afirmou Medeiros.

    "Desejamos que a vacina seja fundamentalmente termoestável por longos períodos, em temperaturas de 2 a 8 graus, porque a nossa rede de frios é montada e estabelecida com essa temperatura", acrescentou o secretário.

    ​Além disso, Arnaldo Medeiros disse que o perfil desejado para a vacina inclui pontos como segurança, proteção contra doença grave e moderada, eficácia, indução de memória imunológica, possibilidade de uso em todas as faixas etárias e grupos populacionais, proteção com dose única e que ela acrescente tecnologia com baixo custo de produção.

    "Nós estamos avançando com o plano de imunização para COVID-19 e devemos ter os resultados ainda esta semana sobre os dez eixos", completou o secretário de Vigilância em Saúde.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de dezembro (59)

    Mais:

    COVID-19: Salvador suspende carnaval de 2021 e ACM Neto diz que 'depende da vacina'
    Anvisa compreendeu todos os nossos argumentos, diz diretor do Butantan
    Vacina da Moderna contra COVID-19 se mostra 94,1% eficaz durante 3ª fase do estudo
    Rússia espera vacinar milhões de pessoas contra a COVID-19 em 2021
    Tags:
    imunização, Anvisa, novo coronavírus, COVID-19, vacina, Ministério da Saúde, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar