19:44 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    202
    Nos siga no

    A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou nesta quarta-feira (25) o retorno das operações das aeronaves modelo Boeing 737 MAX no Brasil.

    A Anac decidiu adotar a diretriz após a Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês), dos EUA, também autorizar a Boeing a retomar as operações com o 737 MAX.

    No último dia 18, a FAA divulgou também uma norma de aeronavegabilidade detalhando as mudanças necessárias.

    "A Diretriz de Aeronavegabilidade da FAA foi adotada também pela Anac e tem vigência automática no Brasil, devendo ser cumprida de imediato pelos operadores aéreos que pretendem operar o modelo", disse a Anac em nota, citada pelo portal G1.

    No Brasil, apenas a empresa Gol Linhas Aéreas possui aeronaves do modelo 737 MAX.

    "Entre as exigências de projeto está a determinação para a reconfiguração do sistema de controle de voo desse modelo de aeronave, a correção do roteamento do conjunto de cabos, revisões de procedimentos incorporados ao manual de voo e testes de recalibração dos sensores", escreveu a Anac.

    O Boeing 737 MAX foi impedido de voar por autoridades após dois acidentes na Indonésia e na Etiópia matarem 346 pessoas em cinco meses em 2018 e 2019.

    Em setembro deste ano, o Congresso dos Estados Unidos concluiu que os dois acidentes com a aeronave foram resultados de falhas da fabricante Boeing e da FAA.

    Mais:

    Com inteligência artificial, drone da Boeing finaliza seu 1º táxi (VÍDEO)
    Após excluir Boeing e Lockheed Martin, Japão revela principal desenvolvedor de seu novo caça furtivo
    Pentágono firma acordo com subsidiária da Boeing para desenvolver avião inovador (FOTO)
    Anac autoriza iFood a testar entregas com drones no Brasil
    Voos na pandemia: rotas aéreas ativas no Brasil são pouco mais da metade das de 2019, diz Anac
    Tags:
    voos, aviação civil, aviação, avião, Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Boeing 737 MAX, Boeing, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar