23:57 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    110
    Nos siga no

    O fim das coligações partidárias para eleições proporcionais nas eleições municipais de 2020 reduziu, de forma geral, o número de partidos nas Câmaras de todo o país.

    Um levantamento publicado pelo portal G1 mostrou que houve redução de partidos eleitos em 73% dos municípios brasileiros.

    O levantamento considera dados de cinco mil municípios e aponta ainda que o número de cidades com no máximo três partidos nas Câmaras Municipais subiu de 262 para 1.565. Entre as cidades com número entre quatro e seis partidos, o crescimento foi de 17%.

    Ainda conforme o portal G1, em 2016, 50% dos municípios tinham até seis partidos no Legislativo municipal, porcentagem que agora alcança 82%. Já a proporção de cidades com mais de seis partidos entre os vereadores caiu de 50% do total para 18%. Entre as cidades com número entre sete e nove partidos na representação legislativa local, a proporção saiu de 40,63% para 13,80%.

    Perto da capital cearense, Fortaleza, uma mulher idosa, usando máscara, vota acompanhada nas eleições municipais de 2020 na cidade de Russas, em meio à pandemia da COVID-19, em 15 de novembro de 2020
    © Folhapress / UAIfoto / Daniel Galber
    Perto da capital cearense, Fortaleza, uma mulher idosa, usando máscara, vota acompanhada nas eleições municipais de 2020 na cidade de Russas, em meio à pandemia da COVID-19, em 15 de novembro de 2020

    O novo formato sem coligações partidárias foi determinado pela Emenda Constitucional nº 97, aprovada ainda em 2017. Anteriormente, um vereador poderia ser eleito por meio de sua coligação partidária.

    No sistema proporcional, o partido conquista um número de vagas na Câmara Municipal a partir do total de votos e as distribui entre seus candidatos mais votados. Com as coligações, a chapa funcionava como um único partido, o que deixou de valer nas eleições municipais de 2020, diminuindo a fragmentação partidária.

    Mais:

    Cientista político: apoio de Lula ou Bolsonaro 'não é determinante' nas eleições municipais
    Bolsonarismo: derrotado ou vitorioso nas eleições municipais? 
    Bolsonaro diz que Brasil pode sofrer interferência externa nas eleições de 2022
    Tags:
    eleições municipais, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar