03:50 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    7368
    Nos siga no

    O ex-chanceler Aloysio Nunes disse nesta terça-feira (17) que a ameaça do presidente Jair Bolsonaro contra os Estados Unidos é "motivo de gargalhada".

    Segundo Nunes, que foi ministro das Relações Exteriores durante o governo Temer, a provável derrota de Donald Trump nas eleições americanas isola o presidente Jair Bolsonaro.

    "Não creio que Joe Biden perca o sono em razão dessa má criação de alguém tão desacreditado internacionalmente como Jair Bolsonaro. Mas a descortesia do presidente brasileiro tornará mais difícil o acesso do nosso competente embaixador em Washington aos altos escalões da nova administração", argumentou.

    O presidente Jair Bolsonaro fez uma menção indireta a Joe Biden, sem citá-lo nominalmente, e disse na semana passada que "diplomacia não é suficiente" e que, às vezes, "é necessário ter pólvora".

    Aloysio Nunes afirmou, citado pela revista Veja, que a declaração de Bolsonaro "empurrou a diplomacia brasileira à condição de pária".

    "A cumplicidade do nosso presidente com a destruição da floresta Amazônica é motivo de muita preocupação no Brasil e no mundo, e empurrou nossa diplomacia à condição de pária. Já a ameaça militar aos Estados Unidos foi objeto de uma gargalhada universal", disse o ex-chanceler.

    O ex-chanceler ainda comparou Bolsonaro a um personagem de comédia e ao presidente do Turcomenistão.

    "Há quem diga que Bolsonaro esteja em busca de um novo paradigma: fala-se em Gurbanguly Berdymukhamedov, presidente do Turcomenistão, e mesmo do Borat Sagdiyev", completou.

    Mais:

    Filho do presidente, Carlos Bolsonaro teve 34% menos votos do que na última eleição
    Bolsonaro põe apuração em xeque e pede por sistema eleitoral 'que não deixe dúvidas'
    Onda conservadora citada por Bolsonaro 'deu em água', afirma cientista político
    Mourão diz que não se pode 'debitar' a Bolsonaro o mau resultado de aliados nas eleições
    PF faz buscas em casa de blogueiro bolsonarista em investigação sobre atos antidemocráticos
    Tags:
    Itamaraty, Ministério das Relações Exteriores do Brasil, chanceler, Joe Biden, Jair Bolsonaro, Aloysio Nunes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar