00:22 01 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 42
    Nos siga no

    Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso disse na madrugada desta segunda-feira (16) que a mudança que causou problemas na divulgação dos votos foi tomada a partir de um parecer da Polícia Federal (PF).

    Luís Roberto Barroso comentou a centralização dos procedimentos no próprio TSE. Segundo ele, foi uma decisão técnica, a partir da recomendação expressa em um relatório da Polícia Federal.

    "A centralização da totalização no TSE foi recomendação da pericia da PF em nome de se prover maior segurança à totalização. Portanto, é até possível que a centralização no TSE tenha sido a causa da lentidão, estamos estudando, mas foi decisão técnica decorrente de recomendação da PF e embora tenha dito que não tinha simpatia pela medida, eu também a teria tomado, porque era recomendação técnica de relatório minucioso da PF a esse respeito", disse Barroso em coletiva de imprensa.

    As informações foram confirmadas pelo Estado de São Paulo.

    No sábado (14), o secretário de tecnologia da informação do TSE, Giuseppe Janino, participou de um evento em que prometeu "mais estabilidade" e "melhor aproveitamento do processamento" na divulgação dos dados.

    Na ocasião, Janino frisou que agora a divulgação dos votos se concentraria no próprio TSE, com os boletins sendo transmitidos para o datacenter do órgão.

    "Conseguimos baixar bastante os custos, concentrando em um processo de nuvem, fazendo a virtualização de equipamentos", afirmou Janino.

    Mais:

    Apagão: eleições em Macapá são adiadas após decisão de Barroso no TSE
    TSE aprova envio de tropas federais a 345 localidades em 7 estados durante eleições brasileiras
    Eleições 2020: TSE envia 1.020 denúncias sobre disparo em massa via WhatsApp em 1 mês
    Tags:
    Brasil, eleições, TSE, Luís Roberto Barroso
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar