18:39 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil em meados de novembro (37)
    251
    Nos siga no

    O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, comentou nesta quarta-feira (11) a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que autorizou a retomada dos testes com a CoronaVac.

    Dimas Covas classificou a decisão como "excelente".

    "Isso vem ao encontro com o que temos afirmado que essa é uma das vacinas mais seguras que está em desenvolvimento nesse momento. A Anvisa compreendeu nossos argumentos. O óbito referido não tem relação com a vacina e, portanto, o estudo pode ser retomado", disse, citado pela CNN Brasil.

    O Instituto Butantan assinou um acordo para produzir a potencial vacina contra a COVID-19 com a empresa chinesa Sinovac e espera as chegadas das primeiras doses do imunizante já no próximo dia 20 de novembro.

    "Esperamos nesse momento andar com esse processo o mais rapidamente possível, pois sabemos que um dia com vacina faz diferença. Nós precisamos dessa vacina o quanto antes e por isso a nossa urgência na finalização desse estudo. Então agradeço à nossa Anvisa pela compreensão e pela rapidez com que foi autorizada a retomada dos estudos clínicos", completou Dimas Covas.

    Os testes com a CoronaVac foram suspensos nesta segunda-feira (9) após a Anvisa relatar ter sido notificada de um "evento adverso grave" em um dos voluntários brasileiros.

    No entanto, na terça-feira (10), o Instituto Médico Legal divulgou o atestado de óbito do voluntário que continha o laudo de que a morte se tratava de um suicídio.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil em meados de novembro (37)

    Mais:

    EUA aprovam terapia de emergência para COVID-19 da farmacêutica Eli Lilly
    Revolta da Vacina: por que parte dos brasileiros teme imunização contra COVID-19?
    Brasil tem que deixar de ser um país de maricas, diz Bolsonaro sobre combate à pandemia de COVID-19
    COVID-19: EUA registram mais de 1 milhão de novos casos nos últimos 10 dias
    Xô, COVID-19: descoberto modo rápido e eficaz de eliminar coronavírus de superfícies
    Tags:
    novo coronavírus, pandemia, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, Vacina CoronaVac, vacinação, vacina, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar