18:36 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    3231
    Nos siga no

    Promotores cobram indenização de R$ 6 milhões e a manutenção da prisão de Queiroz e de sua mulher, Márcia. Acusado de praticar a chamada rachadinha, o senador Flávio Bolsonaro nega as acusações.

    Em denúncia apresentada ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro nesta quarta-feira (4), o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pediu que o senador Flávio Bolsonaro perca o cargo de senador se for condenado, com trânsito em julgado, no caso das chamadas rachadinhas.

    Os promotores requerem a indenização em favor do estado do Rio no valor mínimo de R$ 6.100.091.95, pelos danos causados por crimes de peculato. A soma seria divida entre Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Miguel Ângelo Braga Grillo, chefe de gabinete do senador.

    Os promotores pedem ainda que, caso os denunciados sejam condenados, devam ser impedidos de exercer função ou cargo público pelo prazo de oito anos, subsequentes ao cumprimento das penas.

    As informações foram confirmadas pelo portal G1.

    Senador Flávio Bolsonaro deixa o anexo I do Senado Federal após prestar depoimentos para procuradores do MPF em seu gabinete, em 20 de julho
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Senador Flávio Bolsonaro deixa o anexo I do Senado Federal após prestar depoimentos para procuradores do MPF em seu gabinete, em 20 de julho
    Ainda como efeito da condenação criminal, o MPRJ pede também que seja decretada em favor do RJ a perda de bens, direitos e valores relacionados direta ou indiretamente à prática dos crimes. Um dos alvos definidos pela promotoria é o apartamento do senador, localizado na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

    Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o ex-assessor Fabrício Queiroz e mais 15 investigados foram denunciados por organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e apropriação indébita no esquema das rachadinhas.

    Mais:

    Caso Marielle: MP quer multa diária contra Google por descumprimento de ordem judicial
    Ministério Público investigará ataque contra STF
    Ministério Público de SP realiza operação contra PCC
    Ministério Público: esquema desviou R$ 500 milhões da saúde no estado de São Paulo
    Tags:
    renúncia, denúncia, acusação, Ministério Público, Flávio Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar