18:33 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil enfrenta COVID-19 no fim de outubro (38)
    130
    Nos siga no

    Mas o Imperial College, de Londres, informa que o dado é média nacional e isso pode camuflar situações nas cinco regiões do país.

    Na última semana, cada grupo de 100 pacientes brasileiros de COVID-19 infectou outras 98 pessoas. A estatística mostra que essa é a quinta semana seguida em que o ritmo de contágio (Rt) fica abaixo de 1,0. No caso, o país está com taxa de 0,98. Isso significa uma desaceleração constante. O dado é do Imperial College de Londres, informou nesta terça-feira (27) o site G1.

    Mas a instituição britânica pede cautela na análise lembrando que a leitura pode mascarar situações regionais já que o dado é uma média nacional. Até segunda-feira (26), por exemplo, oito estados apontavam alta de mortes (Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Acre, Amazonas, Amapá, Ceará e Pernambuco). Já outros nove tinham curvas em queda e dez apresentavam estabilidade.

    O Imperial College lembra também que há uma margem de erro no monitoramento do ritmo de contágio (Rt) que varia de 0,72 a 1,02. É como se, a cada 100 pessoas, uma faixa de 72 a 102 fossem infectadas.

    Em agosto, a taxa de transmissão do novo coronavírus no país caiu pela primeira vez para valores abaixo de 1,0. Mas mesmo com a queda na taxa de transmissão, o Brasil manteve a 50ª posição no ranking de 72 países com a doença ativa, segundo o Imperial College. Na América Latina, apenas a Argentina entrou para a lista das dez piores marcas aumentando a Rt de 1,08 para 1,39. Também com índices acima de um estão Honduras (1,16), Peru (1,09), Chile (1,08), México (1,07), Paraguai (1,07), Costa Rica (1,05), Equador (1,05) e Venezuela (1,00).

    Na parte de cima do levantamento, aparecem países europeus que vêm sofrendo com um aumento significativo de suas curvas nos últimos dias. A Suíça é a líder (1,83), seguida por Itália (1,79), Polônia (1,71), Alemanha (1,65) e Reino Unido (1,62). O país com a menor taxa é a Suécia (0,53). Das 80 nações que participam do estudo, apenas 21 apresentam uma taxa de transmissão menor do que 1,0.

    De acordo com dados desta terça-feira (27) da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil tem 5.394.128 casos e 157.135 mortes.

    Tema:
    Brasil enfrenta COVID-19 no fim de outubro (38)

    Mais:

    COVID-19: 80% dos pacientes em hospital espanhol tinham deficiência de vitamina D, diz estudo
    COVID-19 pode 'dirigir' sistema imunológico contra o próprio organismo, diz estudo
    Itália impõe restrições ao funcionamento de bares e restaurantes para frear 2ª onda da COVID-19
    Instituto alemão que conta casos de COVID-19 no país sofre ataque incendiário
    Tags:
    OMS, novo coronavírus, contaminação, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar