08:44 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de outubro (21)
    0 30
    Nos siga no

    O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou nesta terça-feira (6) a continuidade do ensino remoto até dezembro de 2021, caso seja opção dos estabelecimentos de ensino. 

    As aulas presenciais no Brasil foram suspensas a partir de março para conter a disseminação do coronavírus. Atualmente, elas voltaram em apenas algumas cidades e estados do país. 

    Além disso, o colegiado recomendou que as escolas não reprovem os estudantes neste ano. O texto ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação (MEC) e vale para educação pública e privada.

    Fusão dos anos escolares

    Umas das soluções propostas pelo CNE é uma fusão dos anos escolares, ou seja, os estudantes concluiriam no próximo ano o conteúdo que faltou de 2020. São Paulo e Espírito Santo anunciaram que vão adotar a medida. 

    "O reordenamento curricular do que restar do ano letivo de 2020 e o do ano letivo seguinte, pode ser reprogramado, aumentando-se os dias letivos e a carga horária do ano letivo de 2021 para cumprir, de modo contínuo, os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento previstos no ano letivo anterior", diz o texto do relatório do CNE, de acordo com o jornal O Globo. 

    Sobre o ensino remoto, a permissão para que seja feito até dezembro do ano que vem não é uma exigência, mas uma permissão para que os estabelecimentos possam diversificar o currículo. A adoção do método, que poderia ser concomitante às aulas presenciais, ficará a cargo das instituições de ensino. 

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de outubro (21)

    Mais:

    COVID-19: retorno às aulas na rede privada de DF é suspenso pela justiça
    Justiça proíbe volta às aulas em escolas privadas no Rio; no DF, retorno foi autorizado
    Portugal prepara volta às aulas presenciais em meio a alerta da OMS sobre risco entre os mais jovens
    Tags:
    CNE, ensino, COVID-19, educação, pandemia, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar