04:26 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou nesta semana um formulário on-line para receber denúncias de disparos de mensagens em massa por meio do WhatsApp durante as eleições municipais.

    Nas eleições deste ano, o disparo de mensagens em massa foi proibido pela Justiça Eleitoral na norma sobre propaganda eleitoral. Os termos de uso do WhatsApp também não permitem a prática, informou Agência Brasil.

    A Justiça Eleitoral incentiva que o eleitor faça a denúncia se receber mensagens suspeitas provenientes, por exemplo, de contatos desconhecidos ou de vários grupos ao mesmo tempo.

    O WhatsApp também se comprometeu, junto ao TSE, a investigar as denúncias e inativar contas suspeitas, encaminhando as informações pertinentes às autoridades. Em um comunicado, a empresa comemorou "iniciativa inédita no mundo".

    Durante o lançamento do formulário de denúncias, o diretor de políticas públicas para o WhatsApp no Brasil, Dario Durigan, fez um apelo para que também os candidatos denunciem empresas e indivíduos que ofereçam o serviço de disparo de mensagens.

    "Sabemos que existem empresas que oferecem serviços ilegais de disparo em massa de mensagens, por isso o WhatsApp solicita aos candidatos que rejeitem essas propostas e façam as devidas comunicações às autoridades constituídas", disse ele.

    O formulário de denúncia faz parte de uma série de medidas anunciadas nesta semana pela Justiça Eleitoral para combater o que chama de "comportamentos inautênticos" relacionado às eleições na Internet.

    Mais:

    Campanha das eleições municipais de 2020 tem início oficial neste domingo
    Reserva de verba para candidatos negros valerá nas eleições de 2020, decide plenário do STF
    Tags:
    eleições municipais, WhatsApp, TSE, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar