04:22 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    102
    Nos siga no

    Através de uma portaria publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira (2), o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles criou um grupo de trabalho para analisar uma possível fusão entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

    Segundo o ministro, o objetivo da medida é "realizar os estudos e análises de potenciais sinergias e ganhos de eficiência administrativa em caso de eventual fusão" entre as duas instituições. A ideia não consiste em uma novidade para o governo, e já havia sido considerada por Jair Bolsonaro ao longo da campanha presidencial de 2018.

    Ao longo de sua campanha para Presidência da República, Bolsonaro afirmou que "o governo é especialista em perseguir quem trabalha"; e que "caiu mancha de óleo no quintal do fazendeiro, é multa milionária".

    Na época, o então candidato também cogitou a transferência de estruturas que estão hoje no Meio Ambiente para outros ministérios, como a Agência Nacional de Águas. Diante da pressão dos ambientalistas, ele precisou recuar.

    IBAMA e ICMBio

    Fundado em 2007, o ICMBio é o órgão federal responsável pelas unidades de conservação federal. A autarquia do ministério cuida de 334 unidades protegidas em todo o País. Já o Ibama é responsável pela fiscalização ambiental em todo o Brasil e processos de licenciamento federais, entre outras funções.

    ​Ricardo Salles

    Desde que assumiu a pasta, o ministro é criticado por criar regras que dificultaram a aplicação de multas, por transferir poderes do ministério do Meio Ambiente para outras pastas e tentar mudar o entendimento sobre normas como a Lei da Mata Atlântica. Salles também é alvo de objeções sobre as medidas adotadas pelo governo para contenção e prevenção das queimadas pelo país.

    Apesar dos pedidos de afastamento do Ministério do Meio Ambiente pelo Ministério Público Federal (MPF) e por diversos partidos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro, Ricardo Salles segue à frente de uma das pastas de mais importantes do Brasil.

    Mais:

    Justiça autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal de Ricardo Salles
    Embaixada da Alemanha desmente Ricardo Salles sobre novo fundo Amazônia
    Ricardo Salles exonera presidente do ICMBio
    MPF vai ao TRF-1 para afastar ministro Ricardo Salles do cargo
    Tags:
    desmonte, fusão, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Ibama, Ricardo Salles
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar