16:44 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    6412
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (29) que o governo está aberto a sugestões dos líderes partidários para propostas que visem à recuperação da economia.

    O estado de emergência em função da pandemia de COVID-19 termina no dia 31 de dezembro, bem como o pagamento do auxílio emergencial.

    "O meu governo busca se antecipar aos graves problemas sociais que podem surgir em 2021, caso nada se faça para atender a essa massa que tudo, ou quase tudo, perdeu. A responsabilidade fiscal e o respeito ao teto são os trilhos da economia. Estamos abertos a sugestões juntamente com os líderes partidários", escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter.

    Nesta segunda-feira (28), Bolsonaro anunciou o novo programa de transferência de renda do governo, Renda Cidadã, que substituirá o auxílio emergencial e o Bolsa Família. O programa deverá ser financiado com parte dos recursos de pagamento de precatórios e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

    A proposta deverá ser apresentada na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo e na PEC Emergencial, que tratam da desindexação dos gastos públicos.

    Por outro lado, o governo ainda não alcançou o entendimento sobre o texto da reforma tributária, que deve tratar sobre a desoneração da folha de pagamento das empresas.

    A primeira parte da proposta de reforma tributária do governo já está em tramitação e trata apenas da unificação de impostos federais e estaduais em um futuro Imposto sobre Valor Agregado (IVA). A segunda parte, sobre a desoneração da folha, ainda depende de um acordo.

    Mais:

    Economista: preços em alta e renda em queda devem agravar fome no Brasil
    Brasil é país que melhor combateu efeitos econômicos da pandemia, segundo Bolsonaro
    Tags:
    Brasil, economia, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar