08:24 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Por
    2182
    Nos siga no

    O livro do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), ainda nem foi lançado, mas já está dando o que falar, por trazer os bastidores do governo Bolsonaro diante da COVID-19.

    Tudo indica que o livro "Um Paciente Chamado Brasil: Os Bastidores da Luta contra o Coronavírus", do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), está repleto de revelações desagradáveis sobre o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

    Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o ex-ministro afirmou que a saúde não era prioridade para Bolsonaro durante a pandemia e que seu ministério passou a ser visto como oposição pelo governo.

    "Parecia que o Ministério da Saúde era oposição, porque a gente tinha uma posição pró-vida. A gente tinha medo que o Sistema Único de Saúde entrasse em colapso, como aconteceu em alguns lugares. Quando ele [Bolsonaro] faz uma opção que não era saúde em um momento de crise, ficou uma situação muito complicada entre ministério e a Presidência."

    As revelações de Mandetta, esperadas de se ver no livro do ex-ministro, estão aquecendo o Twitter. Já são mais de oito mil tweets com o assunto "Mandetta", que está no topo da lista dos assuntos mais comentados desta sexta-feira (25).

    Bolsonaristas estão se unindo para criticar o ex-ministro.

    ​Estão rolando piadas racistas.

    ​"Será um sucesso igual ao livro de Dilma e de Moro."

    ​A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) acredita que Bolsonaro nunca viu a realidade.

    ​"Lixo humano."

    ​Há quem acredite que Mandetta conhecia Bolsonaro muito bem.

    ​Bolsonarista passou a lista dos que "caíram" por criticar Bolsonaro, presidente "do melhor governo da história" do Brasil.

    ​Há quem esteja pronto para ler o livro.

    Mais:

    Mandetta diz que Bolsonaro foi 'preponderante' para o Brasil atingir 100 mil mortes por COVID-19
    Mandetta critica mudanças em boletins e militares na Saúde: 'Bunkers de segredos intransponíveis'
    Mandetta vê Ministério da Saúde 'sem rumo' e alerta para o 'mito' da cloroquina contra COVID-19
    Tags:
    Ministério da Saúde, livro, Jair Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar