15:31 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    5110
    Nos siga no

    O índice de aprovação do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aumentou, com mandatário desfrutando de popularidade crescente, mesmo com o Brasil sofrendo o segundo maior número de mortes pela COVID-19 do mundo, mostrou uma pesquisa nesta quinta-feira (24).

    O número de brasileiros que avaliam o governo Bolsonaro como ótimo ou bom subiu de 29% (registrados em dezembro) para 40%, enquanto os que o consideram ruim ou péssimo caiu de 38% para 29% na pesquisa anterior, informou o levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) com o Instituto Ibope.

    Embora Bolsonaro tenha sido criticado por especialistas em saúde por minimizar a gravidade do novo coronavírus e se opor às medidas de distanciamento social para manter a economia, 50% dos entrevistados declararam aprovar sua forma de governar o país, ante 41% em dezembro.

    Este levantamento está em linha com outras pesquisas recentes, que mostram a popularidade do presidente crescendo graças em grande parte aos pagamentos emergenciais feitos a trabalhadores com baixa escolaridade, de baixa renda e do setor informal que perderam seu sustento durante a pandemia.

    Aqueles que não aprovam o governo de Bolsonaro caíram para 41% agora, sendo que em dezembro se somavam em 53%, pontuou a pesquisa CNI/Ibope.

    Presidente Jair Bolsonaro expõe uma caixa de hidroxicloroquina durante cerimônia em Brasília
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente Jair Bolsonaro expõe uma caixa de hidroxicloroquina durante cerimônia em Brasília

    A principal razão para seus números melhorados são os R$ 322 bilhões em pagamentos que seu governo fez durante a pandemia, representando um ganho de 13 pontos acima de sua base de apoio ideológico, de acordo com analistas.

    "Aparentemente, a ajuda emergencial desempenhou um papel importante na melhoria da avaliação do governo de Jair Bolsonaro, pois reflete o aumento na aprovação de medidas de combate à fome e à pobreza", apontou o diretor-executivo de Economia da CNI, Renato da Fonseca.

    Apesar da queda no Brasil provocada pela pandemia, a confiança do público em Bolsonaro também aumentou, com 46% dos entrevistados dizendo que confiam nele, em comparação com 41% em dezembro.

    Entre os setores apresentados aos entrevistados, a luta contra a fome e a pobreza (48%), educação (44%) e saúde (43%) aparecem então entre as áreas do governo mais bem avaliadas. Já impostos, com índice de aprovação de 28%, taxas de juros (30%) e meio ambiente (37%) são as áreas com percepção mais negativa da população.

    A pesquisa CNI/Ibope foi aplicada a 2.000 pessoas entre os dias 17 e 20 de setembro em 127 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o índice de confiança é de 95%.

    Mais:

    Não há vitória comercial de Bolsonaro em cota adicional de açúcar do Brasil aos EUA, relata analista
    Novo embaixador do Brasil nos EUA está alinhado com 'ideias extremistas' de Trump e Bolsonaro
    Viraliza VÍDEO de Guedes sendo 'tutelado' por 'tropa de choque' de Bolsonaro
    Tags:
    política, índice de aprovação, desaprovação, aprovação, novo coronavírus, COVID-19, CNI, Ibope, pesquisa, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar