16:43 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    140
    Nos siga no

    O ministro Joel Ilan Paciornik, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), decidiu nesta terça-feira (22) manter a prisão da ex-deputada federal Cristiane Brasil (PTB).

    Paciornik negou um habeas corpus protocolado pela defesa da pré-candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro.

    "Verificando-se a extensa e robusta fundamentação trazida na decisão que manteve a prisão preventiva da paciente, em análise perfunctória não verifico a existência de teratologia apta a justificar seu afastamento", escreveu o ministro.

    Cristiane Brasil se entregou às autoridades no último dia 11, após ser alvo da Operação Catarata, que investiga supostos desvios em contratos de assistência social no governo do estado e na Prefeitura do Rio entre 2013 e 2018.

    Segundo informações publicadas pelo portal G1, a organização criminosa era composta por três núcleos, o empresarial, o político e o administrativo, atuando para que fossem direcionadas licitações no município do Rio e no estado, visando à contratação fraudulenta das empresas, mediante o pagamento de propina a servidores públicos, que variava de 5% a 25% do valor do contrato.

    Cristiane Brasil é filha do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

    Mais:

    PGR acusa Witzel de montar 'rachadinha da saúde' no Rio
    TRE do Rio forma maioria para tornar Crivella inelegível até 2026
    Ministério Público investiga Cristiane Brasil por envolvimento com tráfico
    Tags:
    Roberto Jefferson, rio de janeiro, corrupção, habeas corpus, Superior Tribunal de Justiça, Prisão, Cristiane Brasil, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar