22:10 19 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no mundo em meados de setembro (32)
    7212
    Nos siga no

    Em discurso feito neste sábado (19) em uma igreja evangélica, o presidente Jair Bolsonaro disse que o Brasil foi o país que se saiu melhor no aspecto econômico diante da pandemia do coronavírus. 

    O chefe de Estado participou de um evento na Igreja Assembleia de Deus, em Brasília. Em relação à saúde, Bolsonaro afirmou que aspectos políticos atrapalharam o combate à COVID-19. 

    "Passamos uma grande provação. Ou melhor, estamos no final dela. Na parte econômica, o Brasil foi o que melhor se saiu. Quis o destino também que na área de saúde, aos poucos, ao se deixar de politizar a única alternativa que nós tínhamos, começou a se salvar mais vidas", disse o presidente, segundo publicado pelo portal UOL. 

    A citar a "única alternativa", Bolsonaro pode estar mencionando a liberação do uso da cloroquina no tratamento precoce da COVID-19, medicamento que não tem eficácia comprovada pela ciência. 

    'Tolhido pelo Poder Judiciário'

    Além disso, o presidente afirmou que foi "tolhido pelo Poder Judiciário". Bolsonaro é contrário ao isolamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde para evitar a disseminação do coronavírus. Decisão do Supremo Tribunal Federal determinou que são prefeitos e governadores, e não o governo federal, os responsáveis por aplicar medidas restritivas como a quarentena. 

    "Eu tive que tomar decisões, mesmo sendo tolhido pelo Poder Judiciário. Se naquele momento, a chacota se fez presente, hoje vemos que estamos no caminho certo. Se Deus quiser, voltaremos à normalidade ainda no corrente ano. O meu trabalho, como chefe de Estado, é produzir o bem-estar e a felicidade para os seus", declarou. 

    Na sexta-feira (18), em Sorriso, no Mato Grosso, o presidente chamou o isolamento social de "conversinha mole" e disse que a campanha "fique em casa" é "para os fracos". 

    'Família quase deixou de existir'

    Neste sábado (19), à plateia formada por evangélicos, Bolsonaro afirmou também que a "família quase deixou de existir há poucos anos no Brasil". 

    "Aqui, nesse recinto, se prega diuturnamente a importância da família para todos nós. A família quase deixou de existir há poucos anos. O Brasil foi tomado pelo politicamente correto, onde tudo se podia desde que não se criticasse aqueles que queriam destruir a família", disse. 
    Tema:
    COVID-19 no mundo em meados de setembro (32)

    Mais:

    Marco Aurélio suspende inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PF
    Efetivação de Pazuello mostra 'desinteresse' de Bolsonaro na ciência, diz analista
    Por causa de fumaça de queimadas, avião de Bolsonaro arremete em Mato Grosso
    Tags:
    poder judiciário, STF, Hidroxicloroquina, crise, economia, Jair Bolsonaro, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar