07:20 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil em meados de setembro (42)
    3120
    Nos siga no

    O procurador-geral da República do Brasil, Augusto Aras, testou positivo para o novo coronavírus, segundo informou o seu gabinete nesta quinta-feira (17).

    Segundo a PGR, Aras passa bem e segue trabalhando, em isolamento. 

    ​Ontem (16), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também confirmou ter sido diagnosticado com a COVID-19, destacando ter tido apenas sintomas leves. Maia e Aras estão entre as seis autoridades que compareceram à posse do ministro Luiz Fux como novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 10, e, em seguida, testaram positivo para o novo coronavírus. O próprio Fux está entre os diagnosticados.

    Em comunicado divulgado mais cedo, a presidência do STF prestou solidariedade aos infectados e desejou ampla recuperação a todos, afirmando que todas as medidas de segurança, protocolos e procedimentos recomendados pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde foram adotados para a realização da solenidade de posse da nova gestão (2020-2022).

    "Vale lembrar que somente 20 por cento dos assentos do Plenário da Corte foram ocupados. Houve obrigatoriedade do uso de máscaras; todos os presentes foram submetidos à medição de temperatura corporal; dezenas de totens com álcool-gel foram alocados em pontos estratégicos do Tribunal; além de outras providências, como plantão médico e UTI móvel, foram tomadas", diz a nota.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil em meados de setembro (42)

    Mais:

    COVID-19: paciente pode transmitir o vírus até 90 dias após recuperação
    Novo normal? Pazuello fala em 'naturalidade em conviver' com COVID-19 ao assumir Saúde
    Brasil tem 967 mortes em 24h e passa de 134 mil óbitos por COVID-19, segundo consórcio
    Tags:
    vírus, doença, pandemia, Rodrigo Maia, Luiz Fux, novo coronavírus, COVID-19, PGR, Augusto Aras, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar