05:31 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Coronavírus no Brasil em meados de setembro (42)
    121
    Nos siga no

    Os Estados Unidos suspenderam a restrição dos voos com origem no Brasil. O Departamento de Segurança Interna (DHS) dos EUA anunciou a medida neste sábado (12), que valerá a partir de segunda-feira (14).

    Além do Brasil, China (excluindo regiões administrativas de Hong Kong e Macau), Irã, região Schengen da Europa, Reino Unido (excluindo territórios estrangeiros fora da Europa) e Irlanda do Norte também se beneficiaram da decisão, informou Agência Brasil.

    A região Schengen da Europa é composta por Alemanha, Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Estônia, Grécia, Espanha, França, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Liechtenstein, Hungria, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Eslovênia, Eslováquia, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia e Suíça.

    O Estados Unidos restringiram voos com origem no Brasil em 28 de maio. O governo dos EUA informou que está mudando sua estratégia em relação à prevenção da COVID-19, "priorizando outras medidas de saúde pública" para reduzir o risco de transmissões relacionadas a viagens. Segundo o governo norte-americano, há um melhor entendimento sobre as formas de transmissão do vírus.

    "Hoje temos um melhor entendimento sobre a transmissão da COVID-19, que indica que sintomas baseados em processos de triagem tem eficácia limitada porque pessoas com COVID-19 podem não ter sintomas ou febre no momento da triagem, ou apenas sintomas leves", alegou um comunicado da embaixada dos EUA no Brasil.

    As autoridades norte-americanas se comprometeram em prestar informações sobre saúde para passageiros antes, durante e depois do voo e avaliam a possibilidade de testagem para reduzir o risco de transmissões do vírus. Além disso, serão realizados treinamentos de parceiros do setor de transporte e portos para garantir o reconhecimento da doença e imediata notificação ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). Finalmente, os passageiros receberão recomendações no desembarque para que monitorem seu estado de saúde e adotem precauções, como permanecer em casa por até 14 dias depois da viagem.

    Tema:
    Coronavírus no Brasil em meados de setembro (42)

    Mais:

    Brasil registra 4,19 milhões de casos e 128,5 mil mortes por COVID-19
    Vacina contra tuberculose será testada contra COVID-19 no Brasil
    COVID-19: Brasil registra aumento de casos no Sul e de mortes no Norte
    Tags:
    COVID-19, voos, Brasil, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar