05:44 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 21
    Nos siga no

    Policiais federais cumpriram nesta quinta-feira (10) 25 mandados de busca e apreensão na 74ª fase da Operação Lava Jato.

    A ação foi realizada no âmbito de investigações sobre um possível esquema de fraudes em operações de câmbio comercial contratadas pela Petrobras com um banco situado em São Paulo. O nome do banco ainda não foi divulgado pela Polícia Federal (PF), informou Agência Brasil.

    Segundo a PF, transações de compra e venda de moeda estrangeira teriam totalizado mais de R$ 7 bilhões, entre 2008 e 2011, e causado um prejuízo de aproximadamente R$ 100 milhões para os cofres públicos. Também são investigados crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Não há cumprimento de mandados de prisão nesta fase.

    Ainda de acordo com a PF, o esquema consistia em sobretaxar operações acima dos valores de mercado para aumentar o lucro do banco, mediante possível pagamento de propina a funcionários da Petrobras.

    No âmbito da mesma operação, PF investiga a prática de lavagem de dinheiro feita através de movimentação de valores no Brasil e no exterior, mediante o uso de empresas offshore, subfaturamento na aquisição de imóveis e negócios, interposição de pessoas em movimentações de capitais e utilização de contratos fictícios de prestação de serviços firmados entre o banco e empresas dos colaboradores envolvidos.

    Os mandados estão sendo cumpridos em São Paulo, Rio de Janeiro e Teresópolis (RJ). A Justiça determinou o bloqueio de ativos financeiros dos investigados em contas no Brasil e no exterior, até o limite de R$ 97 milhões.

    Mais:

    'Bastava vender' Petrobras e BB para Brasil 'surfar', diz empresário que deixou cargo na Economia
    Petrobras perde liderança em receita para JBS pela 1ª vez em 22 anos
    Petrobras decide vender resto de participação na BR Distribuidora
    Tags:
    Polícia Federal, corrupção, Petrobras, Lava Jato, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar