06:23 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    391
    Nos siga no

    A Câmara de Comércio Exterior (Camex), vinculada ao Ministério da Economia, anunciou nesta quarta-feira (9) que vai zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado. A isenção tarifária valerá até 31 de dezembro deste ano.

    Segundo a pasta da economia, a redução da taxa está restrita à cota de 400 mil toneladas, incidente sobre arroz com casca não parabolizado e arroz semibranqueado ou branqueado, não parabolizado, de acordo com a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM).

    Até então, a Tarifa Externa Comum (TEC) incidente sobre o produto era de 12%, para o arroz beneficiado, e 10% para o arroz em casca, informou Agência Brasil.

    A decisão foi tomada durante reunião do Comitê-Executivo de Gestão da Camex, a partir de um pedido formulado pelo Ministério da Agricultura. O colegiado é integrado pela Presidência da República e pelos ministérios da Economia, das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

    Com a medida, o governo busca conter o aumento no preço do arroz ao longo dos últimos meses. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), o preço do arroz variou mais de 107% nos últimos 12 meses, com o valor da saca de 50 kg próximo de R$ 100.

    Os representantes do varejo e do agronegócio atribuem a alta à uma combinação da valorização do dólar frente ao real, do aumento da exportação e da queda na safra. Em alguns supermercados, o produto, que custava cerca de R$ 15, no pacote de 5 kg, está sendo vendido por até R$ 40.

    Mais:

    Triângulo amoroso: petróleo venezuelano é pago com arroz brasileiro bancado pela China
    Em meio à pandemia, Brasil tem mais de 5 milhões de casas em situação precária, diz IBGE
    Senado aprova congelamento de preços de remédios e de planos de saúde
    Tags:
    arroz, impostos, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar