06:15 23 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lutando com COVID-19 no início de setembro (45)
    4112
    Nos siga no

    O governador de São Paulo, João Doria, disse nesta quarta-feira (9) que a vacina chinesa CoronaVac, produzida com apoio do Instituto Butantan, tem apresentado 98% de eficácia no combate ao novo coronavírus em idosos.

    A vacina segue em fase de testes. No Brasil, nove mil voluntários da área da Saúde participam da testagem com a CoronaVac, que está na Fase 3 de testes em humanos.

    "Os testes demonstram que a vacina CoronaVac é segura e tem taxa de eficiência de 98% na imunização de idosos. Estudos da segunda fase de testagem demonstram que pessoas com mais de 60 anos, que representam um dos grupos de risco, receberam mais de uma dose da vacina e a resposta imune chegou a 98%", disse o governador, citado pela Agência Brasil.

    Os testes de eficácia da vacina no Brasil deverão ser conhecidos até 15 de outubro. Até o momento, quatro mil voluntários já receberam a primeira dose da vacina.

    "Desde o dia 21 de julho, há quase 50 dias, não temos nenhum incidente, nenhum registro de reação adversa significativa nestes quase nove mil voluntários. Os prognósticos são promissores. E em breve teremos a vacina para imunizar os brasileiros de todo o país", comemorou Doria.

    Caso os resultados sejam positivos, a partir de dezembro deste ano, 46 milhões de doses da vacina estarão disponíveis para o Ministério da Saúde. Cada pessoa precisará tomar duas doses, o que significaria que cerca de 23 milhões de brasileiros poderiam ser vacinados nesse momento.

    De acordo com Dimas Covas, o Instituto Butantan poderia produzir, até maio do ano que vem, 100 milhões de doses da CoronaVac. Isso dependeria, no entanto, de apoio financeiro do Ministério da Saúde.

    Tema:
    Brasil lutando com COVID-19 no início de setembro (45)

    Mais:

    Rússia acorda fornecimento de 32 milhões de doses da vacina russa Sputnik V ao México
    Interrupção da vacina de Oxford é um processo já previsto no protocolo de vacinação, segundo médico
    Testes da vacina AstraZeneca podem ser retomados na semana que vem
    Tags:
    São Paulo, vacina, COVID-19, Brasil, João Doria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar