05:46 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Uma mulher com uma faca no pescoço foi mantida como refém por um homem dentro da estação Adolfo Pinheiro, do metrô de São Paulo nesta terça-feira (8).

    O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi acionado por volta das 16 horas (horário de Brasília) e foi ao local.

    O Tenente Maxwel, da Polícia Militar de São Paulo, disse em entrevista ao programa Brasil Urgente, da TV Bandeirantes, que ainda não é possível saber o motivo do crime, mas que o sequestrador estaria fazendo discursos contra uma suposta "vacinação em massa".

    "Continuamos aqui acompanhando e aguardando um melhor desfecho. É uma ocorrência complexa, sensível, é um indivíduo que parece sofrer algum problema mental, com falas desconexas. Nós não sabemos se ele fez algum uso de entorpecentes. Pelo vídeo foi possível ouvir ele fazendo afirmações fora de contexto e essa colocação da COVID-19 também nos mostra uma informação um pouco sem sentido", disse.

    De acordo com o Metrô de São Paulo no Twitter, a Linha 5-Lilás, está em operação normal, com exceção da estação Adolfo Pinheiro.

    ​​Segundo informações do jornal, a vítima chegou a desmaiar e depois foi reanimada pelo próprio sequestrador.

    A equipe do Gate usou uma troca de equipe para distrair o sequestrador e os policiais conseguiram resgatar a vítima. A ação não deixou nenhuma pessoa ferida.

    Mais:

    O que o caso da menina de 10 anos estuprada mostra sobre violência e machismo no Brasil
    Número de negros assassinados no Brasil em 10 anos subiu 11,5%, revela Atlas da Violência
    Ataque com faca deixa feridos na Inglaterra e é tratado como 'ato terrorista' pela polícia
    Pagamentos via WhatsApp podem aumentar casos de 'sequestro' de contas, diz especialista em TI
    Tiroteios, sequestro e vítimas: guerra do tráfico atinge o Rio há 24 horas
    Tags:
    metrô, faca, refém, sequestro, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar