02:40 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Brasil lutando com COVID-19 no início de setembro (45)
    185
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (1º), o presidente brasileiro Jair Bolsonaro anunciou, ao lado de sua equipe econômica, a prorrogação do auxílio emergencial até o fim de 2020 com valor reduzido para R$ 300,00.

    O anúncio foi feito logo após a publicação dos resultados do PIB pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontou queda recorde de 9,7% do PIB no 2º trimestre deste ano. A extensão do auxílio foi imposta a partir de medida provisória e apesar de já estar valendo passará pelo crivo do Congresso Nacional.

    O auxílio emergencial foi criado em abril deste ano para ajudar trabalhadores informais que sofreram com os impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Inicialmente, o governo Bolsonaro propôs um auxílio de R$ 200,00 que foi aumentado para R$ 600,00 pelo Congresso. O auxílio estava previsto para continuar até julho, mas foi prorrogado por dois meses.

    Em Brasília, Jair Bolsonaro acompanhado dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), e de vários líderes partidários, durante pronunciamento para falar sobre a prorrogação do auxílio emergencial, em 1º de setembro de 2020.
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Em Brasília, Jair Bolsonaro acompanhado dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), e de vários líderes partidários, durante pronunciamento para falar sobre a prorrogação do auxílio emergencial, em 1º de setembro de 2020.

    O pronunciamento desta terça-feira (1º), confirmando a redução do auxílio para R$ 300,00 até o final de 2020, foi feito após reunião de Bolsonaro com ministros e parlamentares aliados no Palácio da Alvorada e publicado pelo próprio presidente em suas redes sociais.

    Durante o anúncio, Bolsonaro assumiu que o valor não atenderia a todas as necessidades, mas que atende o que se espera do auxílio.

    "O valor como vínhamos dizendo, R$ 600,00 é muito para quem paga, no caso o Brasil. Podemos dizer que não é um valor suficiente muitas vezes para todas as necessidades. Mas basicamente atende", disse Bolsonaro.

    ​Além do auxílio emergencial, Bolsonaro voltou a falar em compromisso com o teto de gastos e afirmou que a proposta do governo de reforma administrativa será enviada ao Congresso Nacional na quinta-feira (3).

    Tema:
    Brasil lutando com COVID-19 no início de setembro (45)

    Mais:

    Após ser comparada a Bolsonaro, Dilma diz que Teto de Gastos é atentado contra povo brasileiro
    Auxílio emergencial está garantido até dezembro, 'só não sei o valor', diz Bolsonaro
    Bolsonaro promete auxílio emergencial até final do ano entre R$ 200 e R$ 600
    IBGE: PIB do Brasil tem queda recorde de 9,7% no 2º trimestre
    Tags:
    Palácio da Alvorada, Jair Bolsonaro, Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar