02:20 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    110
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (1º) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou o resultado de queda de 9,7% no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil no 2º trimestre.

    A partir do resultado negativo, o Brasil entrou em recessão técnica, com dois trimestres consecutivos de queda no PIB. O recuo em relação ao segundo trimestre de 2019 foi de 11,4%, conforme publicado pelo IBGE.

    Essa é a queda mais acentuada do PIB desde que o IBGE começou a calcular o PIB trimestral, em 1996. Até então a maior queda havia sido registrada em 2008, quando o quarto trimestre teve recuo no PIB de 3,9%.

    Movimentação nas ruas e comércio nos arredores do Mercado Popular do Saara, no centro do Rio de Janeiro, durante a pandemia da COVID-19, em 10 de julho de 2020.
    © Folhapress / Fernando Souza / Agif
    Movimentação nas ruas e comércio nos arredores do Mercado Popular do Saara, no centro do Rio de Janeiro, durante a pandemia da COVID-19, em 10 de julho de 2020.

    Os números do primeiro trimestre de 2020 também foram revisados pelo IBGE, registrando uma queda de 2,5%. Anteriormente, o instituto apontava queda de 1,5% no PIB do período.

    O PIB brasileiro, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, chegou no segundo trimestre a R$ 1,653 trilhão em valores correntes.

    O mais recente relatório de mercado do Banco Central, o Focus, aponta uma expectativa de queda de 5,28% no PIB no final de 2020. A previsão do relatório tem melhorado nas últimas semanas, sendo que há um mês estava em 5,66%.

    Mais:

    Nota de R$ 200 começa a circular na quarta-feira, diz Banco Central
    Ipea reduz previsão de crescimento do PIB agropecuário brasileiro em 2020
    Agronegócio aumentará ainda mais participação no PIB do Brasil pós-pandemia, diz economista
    Tags:
    IBGE, Brasil, PIB
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar