19:14 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    121
    Nos siga no

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tem sido um dos principais apoiadores da agenda de reformas do ministro da Economia, Paulo Guedes, disse categoricamente nesta quarta-feira (26) que não se candidatará à reeleição em fevereiro.

    "Não sou candidato à reeleição para presidente da Câmara", garantiu Maia aos jornalistas, encerrando meses de especulações sobre seus planos futuro no comando da câmara baixa brasileira.

    Aos 50 anos, Maia desempenhou um papel crucial na aprovação da Reforma da Previdência, ansiada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, por meio de um Congresso Nacional nada entusiasmado no ano passado.

    O atual presidente da Câmara também apoiou outras reformas planejadas por Guedes, como a necessidade de modernizar e simplificar o complexo sistema de impostos brasileiro com uma Reforma Tributária ampla.

    Pela lei, Maia não poderia buscar um novo mandato de dois anos como chefe da câmara baixa na mesma sessão do Congresso, uma questão que o Supremo Tribunal Federal (STF) ainda deve decidir em caráter conclusivo.

    Maia, um deputado do Rio de Janeiro, foi investigado por subornos que teria recebido do conglomerado de engenharia brasileiro Odebrecht, de acordo com um relatório da Polícia Federal enviado no ano passado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que ainda não decidiu se indicia Maia.

    Mais:

    Maia 'não vê espaço' para debater impeachment de Bolsonaro, alvo de 48 pedidos na Câmara
    Rodrigo Maia: 'Carreiras de Estado não podem ser usadas como trampolim pessoal'
    É 'muito importante' manter veto de Bolsonaro derrubado pelo Senado, diz Maia
    Tags:
    reforma da previdência, programa de reformas, reforma tributária, Paulo Guedes, Jair Bolsonaro, legislativo, reeleição, Rodrigo Maia, Câmara dos Deputados, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar