11:23 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)
    130
    Nos siga no

    A taxa de contágio do coronavírus, após desacelerar e ficar abaixo de um pela primeira vez desde abril, voltou a subir para esse patamar, segundo cálculos da Imperial College. 

    Em 18 de agosto, a instituição divulgou que o índice de transmissão tinha caído para 0,98, ou seja, cada 100 pessoas contaminadas pelo vírus transmitem a doença para outras 98, que por sua vez passam o vírus para 96, depois 94, e assim sucessivamente. Uma taxa abaixo de um é considerada nível de controle, pois significa que a doença está desacelerando. 

    No entanto, a taxa de contágio subiu para um na semana que começou no domingo (23), de acordo com a Imperial College, referência no acompanhamento de epidemias. Ou seja, cada indivíduo infectado contamina outra pessoa, mantendo a enfermidade constante. 

    O movimento de queda para níveis de controle seguido por uma subida já tinha ocorrido em outros países da América do Sul, como Equador, Bolívia e Chile. 

    Opas critica reabertura

    Segundo a Imperial College, a única nação da região com taxa de transmissão abaixo de um atualmente é o Peru, que registrou 0,98. E os únicos países que não apresentam transmissão comunitária, apenas focos isolados, são Uruguai e Guiana. 

    Na terça-feira (25), a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) disse que os jovens estão impulsionando a disseminação do novo coronavírus nas Américas e criticou governos que estão reabrindo suas economias sem controle do novo coronavírus. 

    Brasil registra 116.580 mortes

    O Imperial College calcula a taxa de transmissão com base no número de mortes reportadas, porque o dado é menos sujeito a subnotificações que o de casos registrados. 

    Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil registra 116.580 mortes e 3.669.995 casos da COVID-19.

    Tema:
    COVID-19 no Brasil no final de agosto (50)

    Mais:

    Linhagem do coronavírus SARS-CoV-2 já circulava em morcegos há 50 ou 60 anos, diz estudo
    Inseticida pode ser 'arma' contra COVID-19, aponta estudo
    Desenvolvedora de vacina russa vai estudar resposta imune secundária em vacinados
    Tags:
    transmissão, América do Sul, Brasil, Opas, casos, mortos, saúde, doença, pandemia, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar