15:45 12 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    0 12
    Nos siga no

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (25) que partidos políticos devem reservar recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanhas (FEFC) e tempo em rádio e TV para candidatos negros nas eleições.

    A divisão dos recursos e do tempo de propaganda deve ser proporcional à quantidade de candidatos negros.

    A proposta pedia que a regra valesse a partir das eleições deste ano, mas o entendimento da maioria foi para que passasse a valer somente a partir de 2022.

    O presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, classificou a decisão como "muito importante" para o Brasil.

    "Há momentos na vida em que cada um precisa escolher em que lado da história deseja estar. Hoje, afirmamos que estamos ao lado dos que combatem o racismo, ao lado dos que querem escrever a história do Brasil com tintas de todas as cores", afirmou, citado pelo portal G1.

    O voto de Barroso, relator do caso, foi acompanhado por outros cinco ministros: Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Og Fernandes, Luís Felipe Salomão e Sérgio Banhos. O ministro Tarcísio Vieira divergiu.

    Mais:

    TSE decide arquivar ação contra chapa Bolsonaro-Mourão por outdoors ilegais
    TSE: 147,9 milhões de brasileiros estão aptos a votar em 2020 e mulheres são 52,49% do eleitorado
    TSE aprova novas datas para o processo eleitoral
    Tags:
    racismo, negros, Tribunal Superior Eleitoral, TSE, Brasil, eleições, eleição
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar